<
>

UFC: Marina Rodriguez deixa Esparza com olho completamente inchado, mas perde invencibilidade; Cowboy vence

play
UFC se despede da Ilha da Luta com card com 'overdose' de brasileiros; veja quem são (1:11)

Evento deste sábado está recheado de compatriotas, e até teremos um combate 100% Brasil (1:11)

Neste sábado (25), Marina Rodriguez entrou no octógono para encarar a ex-campeã peso-palha (52 kg) Carla Esparza, em busca de subir mais um degrau rumo ao top 5 da divisão. Porém, o jogo de quedas e controle posicional no solo da americana trouxe problemas para a gaúcha, que acabou superada na decisão dividida dos juízes após três rounds.

Com o resultado, Marina conhece sua primeira derrota na carreira após somar 12 vitórias e dois empates em suas primeiras pelejas. Já Esparza chega ao seu quarto triunfo consecutivo e se aproxima de uma chance de lutar novamente pelo título dos palhas.

A luta:

Ciente da vantagem da brasileira na trocação, Esparza não demorou muito para buscar a luta de solo no primeiro round. Com uma queda bem aplicada, a ex-campeã conseguiu cair por cima, mas não levou perigo à gaúcha. Demonstrando evolução no chão, Marina conseguiu se defender bem e, até mesmo, atacar a rival com cotoveladas, mesmo por baixo. Ao tentar uma chave de pé, a americana perdeu a posição e Rodriguez conseguiu bons golpes até o final da etapa inicial.

Atenta ao jogo da adversária, Marina conseguiu frustrar as tentativas iniciais de queda por parte de Esparza. Mas já na metade do round, a americana levou a luta para o solo, e o filme do primeiro assalto se repetiu, com a ex-campeã sem levar muito perigo para Rodriguez e a brasileira tendo mais contundência, mesmo em posição desconfortável.

O terceiro período seguiu o mesmo roteiro dos anteriores, com Marina superior em pé e Esparza buscando o jogo de chão e pontuando, ainda que sem efetividade. Ao final, os juízes priorizaram o domínio posicional sobre a contundência dos golpes.

Cowboy vence de forma tranquila

Pelo card principal do quarto evento promovido pelo UFC na ‘Ilha da Luta’, Alex ‘Cowboy’ conseguiu engatar sua segunda vitória consecutiva na organização. Fiel à estratégia, o brasileiro anulou o jogo de Peter Sobotta e, através de sua superioridade na luta em pé, conquistou o triunfo por decisão unânime dos juízes.

Com o resultado, o meio-médio natural de Três Rios (RJ) confirmou a recuperação em sua carreira após amargar três reveses seguidos entre 2018 e 2019. Em março deste ano, ‘Cowboy’ já havia vencido Max Griffin no UFC 248.

A luta:

Controlando a distância para prevenir que o adversário buscasse a luta agarrada, ‘Cowboy’ apostou nos chutes no corpo de Sobotta para pontuar. Os chutes frontais pareciam afetar o rival, que por duas vezes demonstrou desconforto ao recebê-los em seu tronco.

Ciente da desvantagem na trocação, Sobotta buscou, logo no início do segundo round, a luta agarrada, mas a tentativa foi bem defendida pelo brasileiro. Fiel à estratégia, ‘Cowboy’ seguiu apostando nos chutes, em especial os frontais. Em dois golpes ilegais não intencionais, Alex acertou um chute baixo e uma dedada no olho do oponente, mas sem gravidade. Ao final da etapa, o meio-médio ainda conseguiu um knockdown a poucos segundos da buzina soar.