<
>

UFC: Masvidal afirma que Usman foi forçado por Dana White a aceitar luta

Ainda que não tenha uma data definida até o momento, o confronto entre Kamaru Usman e Jorge Masvidal, válido pelo cinturão meio-médio (77 kg) do UFC, já foi anunciado pelo próprio presidente da organização, Dana White. E, de acordo com o americano, o duelo entre eles só vai acontecer em razão da intervenção do dirigente. Em entrevista ao ‘Submission Radio’, ‘Gamebred’ debochou do nigeriano, atual campeão da categoria, por, supostamente, ter tentado fugir dele.

Vindo de sua primeira defesa de cinturão – em dezembro do ano passado, quando superou o falastrão Colby Covington -, Kamaru Usman não parecia interessado, inicialmente, em conceder a Jorge Masvidal a chance de lutar pelo título da divisão até 77 kg. O nigeriano chegou a mencionar o nome de Leon Edwards – que ocupa uma posição abaixo de ‘Gamebred’ no ranking da categoria – como provável próximo desafiante. Porém, o status conquistado por Masvidal após uma temporada perfeita em 2019 e as declarações de Dana White parecem ter consolidado o americano como favorito na luta pelo title shot.

“Ele (Usman) foi forçado a entrar nessa luta. Dana já falou, e o que ele vai fazer agora? Então, eu não penso muito dele. Você pensaria que qualquer campeão gostaria de enfrentar o ‘Lutador do Ano’ em sua categoria de peso para provar algo a mais, para diferenciá-los. Esse cara quer lutar com um cara que está abaixo de mim e que ele já venceu, ou então, fazer uns confrontos de fantasia, os caras no Japão ou de outras organizações”, ironizou Masvidal, antes de completar.

“Se isso não te deixa saber o que vai acontecer, nada vai. Ele sabe a fómula. Ele me conhece muito bem. Então, existe uma centena de outras pessoas que ele preferia enfrentar que não seja eu”, declarou ‘Gamebred’.

Seja real ou parte do trabalho de promover a luta, a rivalidade entre Usman e Masvidal tem crescido exponencialmente nos últimos tempos. Recentemente, os dois discutiram e precisaram ser separados ao se encontrarem em um evento do Super Bowl. Apesar disso, o americano afirmou que nenhuma briga entre eles fora dos octógonos do Ultimate deve acontecer, já que ambos estão sempre rodeados de seguranças prontos para apartar qualquer desavença, e aproveitou para provocar o nigeriano, ao insinuar que o campeão tenta passar a imagem de algo que ele não é.

“Ele nunca vai (me encarar fora dos octógonos). Ele vê Ben Askren e Colby (Covington), e corre para cima deles e chega bem perto. Ele nunca, em 100 milhões de anos, chegaria a um braço de distância de mim. Eu acabei de vê-lo no UFC 247, e eu estava atrás de uma barricada, e ele também, e ele estava com seguranças e tentou agir como se nós fossemos lutar naquele dia. Pare, cara. Todo mundo está rindo de você pensando que você é um idiota. Ninguém vai lutar, cara. Você tem cinco seguranças com você, eu tenho cinco seguranças comigo, tem uma barricada. Pare! Mas esse é quem ele é. Eu acho que ele tem que vender muito de si próprio paa as pessoas se engajarem com ele, porque não está funcionando”, finalizou ‘Gamebred’.

Após superar Darren Till, Ben Askren – este com o recorde de nocaute mais rápido na história do Ultimate – e Nate Diaz em 2019, Jorge Masvidal viu seu nome ser alçado ao status de superestrela da companhia e as possibilidades para o seu futuro ampliarem. O detentor do cinturão ‘BMF’ (lutador ‘mais durão’) está também na lista dos possíveis próximos adversários de Conor McGregor, principal astro da entidade, ao menos no aspecto de retorno financeiro. Já Kamaru Usman – que conquistou o título dos meio-médios em março do ano passado ao derrotar o então campeão Tyron Woodley – conseguiu sua primeira defesa bem sucedida de cinturão no último mês de dezembro, quando nocauteou seu desafeto Colby Covington no quinto assalto da luta principal do UFC 245.