<
>

UFC: adversário de brasileiro, Diego Sanchez valoriza mudança de equipe e 'treinamento de verdade'

Após ficar boa parte de sua carreira treinando sob a batuta dos treinadores Greg Jackson e Mike Winkeljohn, na equipe Jackson-Wink, Diego Sanchez decidiu dar um novo rumo na sua vida em 2019, quando saiu do antigo time. E, de acordo com ele, já sente o resultado dessa mudança. O campeão da primeira edição do ‘The Ultimate Fighter’ encara Michel Pereira neste sábado (15), no UFC Rio Rancho, e admitiu que o público pode esperar algo diferente.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, o americano ressaltou que com a saída da sua antiga equipe, recebeu um tratamento especial, agora trabalhando com Joshua Fabia. Segundo ele, agora pôde focar na sua preparação e contou o apoio e tranquilidade necessária para isso.

“Este é sem dúvida o momento mais importante da minha vida agora. Vai muito mais longe do que uma carreira. Porque não estou mais lutando só por mim. Eu estou lutando por todas as pessoas que estão por aí no mundo. As pessoas que querem me seguir, que me apoiam, que ouvem a minha transformação enquanto eu falo melhor”, afirmou o lutador, ao fazer questão de comparar os tratamentos recebidos da sua antiga e nova casa.

“Sinceramente, não guardo rancor. Estou em um lugar melhor agora, uma situação melhor com pessoas verdadeiras que se preocupam comigo e me amam. Não há mais nada a dizer sobre isso. Estou recebendo treinamento de verdade. Estou ficando em tempo real. Amor verdadeiro. Energia real. Muitas pessoas realmente não sabem o quão incrível é o meu treinador, mas o mundo vai descobrir”, completou Sanchez.

No Ultimate desde 2005, quando sagrou-se vencedor da primeira temporada do ‘The Ultimate Fighter’, Diego Sanchez está com um retrospecto de duas vitórias nas suas últimas três lutas no Ultimate. Porém, na última vez que pisou no octógono, foi derrotado por Michael Chiesa, por decisão dos jurados, em evento que aconteceu em julho de 2019.