<
>

Borrachinha critica 'imbecilidade' dita por Romero e dispara: 'Ele fica se fingindo de morto'

Paulo Borrachinha volta ao octógono neste fim de semana no UFC 241, em Anaheim, na Califórnia.

O brasileiro fará uma das lutas do card principal, num duelo pelos médios, contra o cubano Yoel Romero. Antes mesmo de estarem no octógono, a rivalidade entre os dois já é grande. Isso porque Romero chegou a dizer que Borrachinha estava com suspeita de doping.

"(Lutar contra ele) Dá uma pilha a mais. Essa imbecilidade que ele falou, nunca caí em teste de doping, sempre dei negativo para todas as substâncias. Ele falou isso, voltou atrás, mas vai ter que arcar com o que ele disse", disse Borrachinha, ao ESPN.com.br.

O brasileiro falou qual vai ser a estratégia na luta de sábado. E ela não é nenhuma surpresa: buscar o nocaute.

"A gente se preocupa basicamente comigo. A gente fez o camp pensando nisso, trabalhar meus pontos fortes. A gente não pode ser ingênuo de ser surpreendido, treinei muito defesa, trabalhar nesse jogo dele derrubar. Mas basicamente trabalhei no meu potencial de nocautear.

Por outro lado, Romero é conhecido por ter lutas mais longas, sendo 10 de suas 11 no UFC indo até o último round.

"Ele tem o cardio muito ruim. Ele chega no 3º round, mas passa a maior parte do tempo baleado, se fingindo de morto. Meu cardio é muito melhor que o dele, poderia competir com ele 5 rounds que ele não conseguiria me acompanhar", analisou Borrachinha.