<
>

UFC: Após ser derrotado novamente, Holloway dá os parabéns e elege Volkanovski o melhor do UFC

"Parabéns ao meu irmão Alexander Volkanovski. Vá pegar aquele cinturão 70 (kg). Você conquistou a oportunidade. Você é o número um P4P (peso-por-peso) agora" diz Holloway


Dessa vez não houve controvérsia. Depois de ser derrotado por Alexander Volkanovski em dois equilibrados combates, Max Holloway foi novamente superado pelo australiano no último sábado (2), mas agora sem qualquer espaço para discussão, com o rival dominando a maior parte dos 25 minutos da co-luta principal do UFC 276. E o havaiano soube reconhecer os méritos do oponente.

Em seu primeiro pronunciamento público após a derrota, Holloway, através de sua conta oficial no ‘Twitter’ (veja abaixo ou clique aqui), mostrou espírito esportivo e bom-humor para lidar com a situação. O havaiano parabenizou Volkanovski e ainda fez questão de classificar seu algoz como o melhor lutador peso-por-peso, ou seja, independentemente da categoria, na atualidade.

“Eu ainda estou na frente 2 a 0 em knockdowns na trilogia. Provavelmente vamos precisar de uma quarta (luta) para resolver isso. Estou apenas brincando. Parabéns ao meu irmão Alexander Volkanovski. Vá pegar aquele cinturão 70 (kg). Você conquistou a oportunidade. Você é o número um P4P (peso-por-peso) agora”, escreveu o ex-campeão peso-pena (66 kg) do UFC.

Max Holloway reinou na divisão dos penas de junho de 2017 até dezembro de 2019, quando foi destronado por Alexander Volkanovski, no que marcaria o primeiro confronto entre eles. Na revanche, disputada sete meses depois, o australiano, agora novo campeão da categoria, saiu vencedor novamente, desta vez na decisão dividida dos juízes, resultado bastante contestado pelo havaiano e seus fãs.

A trilogia se completou no último sábado, com mais uma vitória por pontos de Volkanovski, mas, desta vez, após dominar grande parte da luta, não deixando nenhuma dúvida sobre o vencedor da disputa. Resta saber qual será o próximo passo de Holloway, já que uma nova disputa pelo cinturão até 66 kg não deve fazer parte de seu futuro, especialmente com o australiano ainda reinando na divisão.