<
>

Kayla Harrison desabafa sobre saída de Amanda Nunes da ATT, mas faz ressalva: "Não posso controlar como ela se sente"

Lutadora contou como era a relação com a brasileira durante período no qual ambas estiveram na ATT


Após Amanda Nunes abrir o jogo e indicar que sua saída da American Top Team teve relação direta com a presença de Kayla Harrison no time – uma vez que ela se sentia incomodada com o fato da atleta contar com os mesmos treinadores durante seus camps -, a americana tratou de responder as declarações da brasileira. No entanto, a bicampeã olímpica de judô evitou alimentar um possível conflito com a campeã do UFC.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, a vencedora de dois torneios do peso-leve (70 kg) do PFL exaltou o período em que conviveu com a brasileira na ATT e lamentou ter sido citada como uma das responsáveis pela saída de Amanda da equipe. No entanto, de acordo com a americana, ela não teve culpa pela decisão da ‘Leoa’, que agora criou seu próprio time de MMA.

“Não tenho nada negativo a dizer sobre Amanda. Uma grande companheira de equipe, gostei muito do tempo que passamos treinando juntas. Eu realmente gostei de aprender com ela, crescer com ela. Me sinto mal, porque sempre tentei ser honesta e respeitosa com meus desejos e meus objetivos”.

“Nunca me esquivei disso ou tentei fingir. Eu me sinto mal por ela ter se sentido assim, mas também não é minha responsabilidade. Não posso controlar como ela se sente”, explicou. No MMA profissional desde 2018, Kayla Harrison segue invicta na modalidade após 13 lutas e é a atual campeã do torneio peso-leve do PFL.

Antes de se aventurar na modalidade, a ex-judoca conquistou o bicampeonato olímpico ao garantir medalhas de ouro nas Olimpíadas de Londres, em 2012, e do Rio de Janeiro, em 2016. A última apresentação da lutadora aconteceu em maio, em vitória sobre Marina Mokhnatkina.