<
>

Campeão mundial de boxe, Tyson Fury faz treino de MMA com veterano do UFC

play
UFC: Americano acerta cotovelada SURREAL e vence sérvio de forma INACREDITÁVEL; VEJA (1:42)

Evento do UFC aconteceu em Las Vegas neste sábado (21) (1:42)

Atual campeão dos pesados, Tyson Fury treinou MMA


Atual campeão mundial peso-pesado pelo Conselho Mundial de Boxe (WBC) e pela ‘The Ring’, Tyson Fury já expressou, em algumas ocasiões, ter interesse em possivelmente se testar no MMA. E ainda que a possibilidade do pugilista britânico trocar de modalidades seja remota, o astro da nobre arte não se furta de mexer com a curiosidade dos fãs e, de quebra, aprender novas habilidades que podem ser de grande ajuda caso sua transição para as artes marciais mistas se concretize no futuro.

Recentemente, o gigante inglês – que já participou de algumas sessões de treino com o compatriota Darren Till, membro do top 10 do peso-médio (84 kg) do UFC – buscou aprendizado através de outra grande estrela do Ultimate: Nick Diaz. As imagens do encontro – que, aparentemente, teve como foco os ensinamentos na luta de chão (jiu-jitsu), uma das especialidades do americano – foram compartilhadas pelo veterano do octógono em sua conta oficial no ‘Instagram’.

Uma das grandes estrelas do boxe na atualidade, Tyson Fury recebe bolsas milionárias a cada apresentação, muito distantes do que conseguiria caso se aventurasse no MMA. Além disso, aos 33 anos e sem experiências prévias nas demais modalidades necessárias para competir no esporte que engloba todas as artes marciais, o pugilista provavelmente teria dificuldades contra qualquer adversário minimamente qualificado.

Apesar disso, ‘The Gypsy King’ parece nutrir um interesse genuíno em relação ao MMA. Prova disso é que, mesmo flertando com uma aposentadoria dos ringues, o inglês cogita enfrentar o atual campeão peso-pesado do UFC, o camaronês Francis Ngannou, em uma superluta com regras especiais, onde seriam mesclados os regulamentos do boxe e do MMA.

Resta saber se o interesse será o suficiente para que o astro da nobre arte faça, algum dia, uma luta apenas com regras do MMA. O último campeão mundial de boxe a fazer este movimento foi James Toney, que em agosto de 2010 foi derrotado por Randy Couture, no UFC 118, ao ser finalizado com pouco mais de três minutos de combate.