<
>

UFC: Empresário de José Aldo diz que há chance de acontecer luta contra Cejudo

play
UFC: Americano acerta cotovelada SURREAL e vence sérvio de forma INACREDITÁVEL; VEJA (1:42)

Evento do UFC aconteceu em Las Vegas neste sábado (21) (1:42)

Cejudo se aposentou no auge e está há dois anos sem lutar no UFC


Em entrevista ao canal do YouTube "Portal do Vale Tudo", o empresário de José Aldo, Dedé Pederneiras, falou sobre a próxima luta no UFC da lenda do MMA brasileiro.

E, segundo Pederneiras, Aldo pode enfrentar outra lenda do esporte: Henry Cejudo.

Cejudo se aposentou no seu auge, em 2020, com os cinturões dos galos e moscas do UFC, após entrar em uma disputa salarial com Dana White.

Agora com 35 anos e depois de ser córner de alguns atletas no UFC, incluindo Deiveson Figueiredo, o norte-americano quer voltar ao octógono.

Aldo está sendo cotado para disputar o cinturão dos galos contra Aljamain Sterling, porém o caminho mais provável, segundo Dedé, é que o atual campeão da categoria queira enfrentar TJ Dillashaw.

"É uma decisão difícil porque está na mão do pessoal que vê os números, não estão nem falando de merecimento mais, acho que existe uma promessa pro TJ dele ter ganhado do 1º do ranking na época que ele voltou de ser uma luta de título. E a gente está num impasse de quem vai ser a próxima luta do Aldo, se é o título, se é o Dominick Cruz, pode ser o Cejudo, tem um bolo de atletas que estão sendo oferecidos e a gente está discutindo", disse Pederneiras..

"O Cejudo está voltando pra categoria. Esses nomes todos foram ventilados, mas nada definitivo. A gente está discutindo data, a gente quer tentar ver se ele luta em julho, agosto, aí estão meio casando julho a outubro para o Aldo voltar. Acho ótimo pra ele o Cejudo, Aldo tem um nível de defesa de queda muito bom, o que evitaria que o Cejudo usasse o que melhor ele sabe fazer. E acho que o Aldo tem poder de punch pra nocautear ele", completou.

Aldo era para ter disputado o cinturão com Cejudo em um card do UFC marcado para maio de 2020 no Brasil. Porém, a pandemia cancelou o evento por aqui.

O brasileiro vem de três vitórias consecutivas na categoria.