<
>

UFC: Veterano do MMA, Rani Yahya mostra interesse em enfrentar Edgar e O'Malley

play
UFC: Americano acerta cotovelada SURREAL e vence sérvio de forma INACREDITÁVEL; VEJA (1:42)

Evento do UFC aconteceu em Las Vegas neste sábado (21) (1:42)

Aos 37 anos de idade, ele busca um novo desafio no mundo das lutas


Aos 37 anos, Rani Yahya vive boa fase no UFC e está empolgado com a sequência de duas vitórias na temporada 2021. Agora, o brasileiro se prepara para atuar contra Cody Garbrandt, no dia 9 de julho, em Las Vegas (EUA), e, apesar de ter um ex-campeão da companhia pela frente, já projeta os próximos passos de sua carreira.

Em entrevista ao canal do ‘YouTube’ ‘Full Mount MMA’, Rani, que se encontra na parte final de sua trajetória no esporte, visa aproveitar o fato de estar em alta no UFC e Garbrandt em baixa, com cinco derrotas nas últimas seis lutas disputadas, para seguir tendo a oportunidade de encarar grandes nomes da modalidade.

Caso supere o ex-campeão da empresa, o brasileiro pode até entrar no top-15 do peso-galo e, dessa forma, cita o também veterano Frankie Edgar e a promessa Sean O’Malley como principais alvos. Vale destacar que ‘The Answer’ foi derrotado quatro vezes em cinco lutas realizadas, enquanto ‘Sugar’ venceu três combates seguidos. Mas, mesmo com o interesse em medir forças com a dupla, Rani não apela para o ‘trash talk’ e prega respeito.

“Pelo que vejo, o UFC sempre cria uma situação de ganhar ou ganhar. Não importa o que aconteça, quem ganhar, o UFC vai ganhar com a situação. Nesse caso, acredito que aconteceu, mas também acredito que, se eu vencer, estarei em uma posição muito boa. Antes, quando não tinha luta marcada, pensava em muitos nomes. Pensava em Edgar. Achei que, talvez, o UFC fizesse uma luta minha com ele. O’Malley, claro, é um grande nome”, declarou o experiente lutador.

Especialista em jiu-jitsu, Rani Yahya iniciou sua trajetória no MMA em 2002 e estreou no UFC em 2011. Pela organização, o brasileiro disputou 19 lutas, venceu 13, perdeu quatro, empatou uma e a outra terminou em ‘no contest’ (sem resultado). Em 2021, o veterano conseguiu apresentar maior frequência no octógono e levou a melhor nos dois combates que realizou. Seus triunfos mais importantes foram sobre Eddie Wineland, Kyung Ho Kang, Mark Hominick e Mike Brown.