<
>

Tito Ortiz desafia Maurício Shogun para luta no UFC

play
Pereira explica apelido que deu para 'cambalhota pra frente' que ele dá no UFC: 'Pitionation' (1:52)

Lutador falou com exclusivida ao ESPN.com.br (1:52)

"Seria uma última luta incrível para mim e para Shogun”, disse Tito Ortiz sobre uma possível volta para uma última luta no UFC


Se engana quem pensa que Tito Ortiz, de 47 anos, não cogita voltar a lutar MMA. O ex-campeão do UFC fez sua última aparição no esporte em 2019, enfrentou Anderson Silva no boxe, em 2021, e agora surpreendeu ao expressar interesse em realizar um novo combate no Ultimate. Empolgado com a ideia, ‘The Huntington Beach Bad Boy’ até revelou seu principal alvo.

Tito citou Maurício ‘Shogun’ como oponente ideal para um hipotético retorno ao UFC. Vale pontuar que o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) realizou sua última luta pela empresa em 2012 e se tornou um dos desafetos de Dana White. Mas, ao que parece, Ortiz está empenhado em ignorar a animosidade com o cartola para subir ao octógono mais uma vez, de preferência contra um profissional com história no esporte. Curiosamente, os veteranos, que marcaram época na categoria, nunca se enfrentaram. Como o brasileiro admite estar perto da aposentadoria, ‘The Huntington Beach Bad Boy’ se coloca à disposição para ser seu último adversário no MMA.

“Nunca acaba. Acho que cometi aquele erro com o UFC quando disse que nunca mais lutaria pelo UFC. Agora que penso nisso, seria uma última luta incrível para mim e para ‘Shogun'”, declarou o veterano, em entrevista ao canal do ‘YouTube’ ‘Helen Yee’.

Tito Ortiz se destacou no UFC, conquistou o título dos meio-pesados (93 kg) da companhia em 2000, defendeu o cinturão em cinco oportunidades e se tornou integrante do ‘Hall da Fama’ em 2012. Os principais triunfos de ‘The Huntington Beach Bad Boy’ no MMA foram sobre Chael Sonnen, Chuck Liddell, Evan Tanner, Forrest Griffin, Guy Mezger, Ken Shamrock (três vezes), Ryan Bader, Vitor Belfort e Wanderlei Silva. Sua última vitória nos esportes de combate aconteceu em 2019, quando finalizou Alberto ‘El Patrón’, ex-integrante da WWE.