<
>

Pressionado no UFC, 'Nuguette' condiciona chance de ser demitido por ser brasileiro

Alan ‘Nuguette’ falou sobre a possibilidade de ser demitido pelo UFC


Sem saber o que é uma vitória desde 2018, com dois reveses e um No Contest (luta sem resultado), além de lidar com problemas físicos, Alan ‘Nuguette’ tem uma chance de ouro de se recuperar na organização. Neste sábado (14), o brasileiro encara o experiente Michael Johnson, no UFC Vegas 54, em duelo válido pela divisão dos pesos-leves (70 kg).

Em entrevista, o lutador da treina na equipe ‘Chute Boxe/Diego Lima’, comentou sobre a situação delicada que atravessa no UFC, assim como seu adversário, que acumula quatro derrotas seguidas. Questionado sobre a chance de quem sair derrotado do confronto possa ser demitido, ‘Nuguette’ ironizou.

“Acho que para mim sim (tem mais chance de ser demitido), porque sou brasileiro, latino, mas o Johnson é americano, é finalista do TUF e tem coisas a favor dele. Falando em mercado e vendas então ainda está mais favorável. A gente é que brasileiro tem que trabalhar mais”, afirmou o competidor que atua pelo Ultimate desde 2013.

Sobre o confronto, ‘Nuguette’ destacou a experiência de Johnson, que tem 24 combates pela maior liga de MMA do mundo, e não deixou analisar um duelo de estilos entre eles. O americano é conhecido por ter uma boa trocação, com oito nocautes em sua carreira, enquanto o brasileiro tem como seu carro-chefe o jiu-jitsu.

“Michael Johnson tem uma experiência boa na trocação e é um cara que também tem o wrestling bom, mas acho que ele não vai querer usar isso porque seria bom para mim, por causa do meu jiu-jitsu. São dois veteranos. Michael Johnson já ganhou de (Dustin) Poirier, Rafael dos Anjos, ex-campeões e merece todo respeito. Por isso treinei muito para dar uma luta honrosa e sair com a vitória”, completou o atleta.