<
>

'Eu sou brasileiro também': como é fora de campo o português que mudou o Manchester United rumo à Champions

play
Bruno Fernandes brinca com a filha, fala até 'olé' e criança não gosta (0:27)

Jogador do Manchester United aproveita a quarentena para ter mais contato com a filha (0:27)

Em pouco mais de sete meses na Inglaterra, Bruno Fernandes virou o principal jogador do Manchester United. Com o português em campo, os Red Devils não perderam na Premier League: foram nove vitórias e cinco empates.

Com as ótimas atuações do meia, o time comandado por Solskjaer conseguiu uma arrancada sensacional, terminou na terceira posição do Inglês e garantiu uma vaga na fase de grupos da Champions League.

Antes do sucesso, Bruno começou na base de pequenos times de Portugal, passou pelo modesto Novara-ITA antes de ser contratado pela Udinese-ITA.

Assim que chegou ao time, o meia passou a andar com o grupo de oito jogadores brasileiro para se entrosar com o elenco.

"Ele brincava com a gente: ‘Eu sou brasileiro também. Vou ficar aí com vocês’", contou o lateral-esquerdo Douglas Santos, que atualmente defende o Zenit, ao ESPN.com.br.

O meia já postou um vídeo treinando embaixadinha com papel higiênico ao som da banda Skank.

“O Bruno trabalhou com vários brasileiros ao longo da carreira. Ele andava mais com o grupo dos brasileiros. Eu falava no vestiário que o Ronaldo Fenômeno era o melhor, mas ele dizia que era o Ronaldinho Gaúcho. É o jogador brasileiro que ele mais curte”, contou o atacante Luiz Phellype, do Sporting.

Leão de treino

Douglas conta que os jogadores mais novos da Udinese costumavam treinar um período a mais do que o restante do elenco.

"De manhã a gente fazia um treino especifico e de tarde era a atividade com o grupo. Nós treinávamos muito fundamento e apostávamos batida de falta e gols. Foi assim que vi que ele era muito técnico e com muita força", contou.

Depois de passar uma temporada para a Sampdoria, ele foi contratado pelo Sporting, em 2017. Na equipe comandada por Jorge Jesus, o meia passou a ser reconhecido como um grande jogador no próprio país.

A relação entre o meia e o técnico foi tão boa neste período que o Mister chegou a declarar que "pagaria 70 milhões de euros pelo jogador

“Ele joga muito e tem uma personalidade incrível. Tem uma presença de capitão e de liderança muito grandes", elogiou Douglas.

Tido como uma pessoa calma fora de campo, o português se transforma dentro das quatro linhas

Uma vez contra o Vitória de Setúbal estávamos no meio do jogo e eu achei que ele ia me passar a bola e gritei ‘Bruno’, mas ele chutou e errou. Ele ficou puto, olhou para mim e disse um monte: ‘O que você quer? Não posso mais chutar?’ Falou palavrão pra caramba (risos). Eu falei: ‘Tá bom, Bruno’. Dai teve uma parada técnica para água e ele veio me pedir desculpas e disse que estava errado", contou Luiz Phellype, atacante do Sporting.

Prova disso é que no ano passado ele passou por uma grande polêmica ao ter um áudio vazado no qual criticava alguns colegas de equipe. Logo em seguida, Bruno pediu desculpas e explicou que a situação foi contornada. Ele alegou que já havia falado pessoalmente no vestiário para quem a mensagem era endereçada.

Em 2018, quando a equipe vivia uma má fase na temporada, cerca de 30 torcedores invadiram o CT do clube e agrediram diversas pessoas. Bruno pediu a rescisão de contrato, mas acabou mudando de ideia logo em seguida.

O português chegou a ser capitão do Sporting antes de ser contratado pelo Manchester United no começo deste ano por 47 milhões de libras. Desde então, o meia fez 10 gols nos últimos 20 jogos pelos Red Devils.

play
0:27

Bruno Fernandes brinca com a filha, fala até 'olé' e criança não gosta

Jogador do Manchester United aproveita a quarentena para ter mais contato com a filha

"O Bruno tem muita técnica e humildade. Chegou aonde chegou por merecimento, pelo trabalho que vem fazendo”.

Durante um clássico contra o Manchester City, o português chegou a bater boca com Pep Guardiola.