<
>

Jorge Jesus usou Benfica para falar do 7 a 1, lembra ex-Flamengo: 'Tá vendo aqui, Júlio César? Se o Brasil tivesse feito, não tomava de sete!'

play
Felipão 'obsoleto', Neymar fora e 'muletas': no aniversário do 7 a 1, relembre análises de Mauro Cezar que antecederam Brasil x Alemanha (3:05)

Na véspera do confronto com a seleção alemã, o comentarista disse que a equipe de Scolari não poderia se comportar como 'pobrezinha' (3:05)

A maior derrota da história da seleção brasileira, que completa seis anos nesta quarta-feira, não tem como ser esquecida. Ela, inclusive, serviu como base para o que “não deve ser feito” no futebol.

O zagueiro César Martins revelou em entrevista exclusiva à ESPN que Jorge Jesus, hoje técnico do Flamengo, utilizou a derrota brasileira para a Alemanha por 7 a 1 para alertar seus jogadores à época em que comandava o Benfica.

Sobrou até mesmo para Júlio César, goleiro titular da fatídica semifinal da Copa do Mundo no Mineirão e que tinha acabado de ser contratado pelo time português.

“Quando o Júlio César chegou, o Jesus passou um lance do nosso jogo e disse: ‘Tá vendo aqui, Júlio César? Se o Brasil tivesse feito isso aqui, vocês não tinham tomado de sete!’ Na hora eu pensei: 'Meu Deus'”, contou o zagueiro.

Além do goleiro, o ex-jogador do Flamengo diz que o treinador não poupou de críticas nem a um dos seus pupilos favoritos: David Luiz.

play
2:35

Dante revela como foi intervalo do '7 a 1', abre discurso de Felipão e diz que alguns ainda acreditavam na virada

Na semifinal da Copa de 2014, seleção sofreu goleada histórica para a Alemanha

“Eu cheguei com vários brasileiros, que eram bem garotos, e ele nos chamou: ‘Vocês precisam se soltar mais. Eu gosto do David Luiz, mas ele não pode fazer aquilo que ele fez. Ele achou que era atacante? Pegou a bola e saiu correndo? Eu liguei para ele e dei uma dura: ‘Você fodeu o Brasil!’ Eu ia falar o quê? Ele foi o treinador que projetou o David Luiz”, afirmou.

César explicou como Jorge Jesus gosta que seus defensores se portem dentro de campo.

“Ele não gosta que zagueiro saia da grande área. É para ficarmos de bico a bico. Não é para caçar lateral, atacante ou meia. Se você fizer isso, ele te tira na hora”, revelou.

“O Jesus me ajudou bastante, tudo que aprendi de posicionamento na Europa foi com ele. A melhor forma de marcar e fazer o posicionamento. Foi o melhor treinador que tive em Portugal”, contou.

Assim que chegou a Portugal, César disse para o técnico que estranhou o fato de que não precisava correr tanto nos jogos quanto no Brasil.

“Ele me respondeu: ‘Você quer correr para quê? Quem corre é a bola. É só estar na tua posição e fazer do jeito que pedi’. O estilo de jogo dele é muito diferente, e os jogadores têm que fazer coisas diferentes. Se o jogador não for inteligente e ler o jogo do jeito que ele quer, não vai jogar”, explicou.

Por ter trabalhado uma temporada com Jesus, César não teve dúvidas de que o treinador faria sucesso no Brasil.

play
0:55

Júlio Cesar sobre 7 a 1: 'Até hoje me pergunto se não poderia ter pedido para o time se fechar depois do 3 a 0'

Ex-goleiro do Fla, seleção brasileira e outros foi o convidado do Resenha de Casa especial

“Quando o Flamengo contratou o Jesus, eu tinha certeza que iria dar certo. Com a grandeza, estrutura e jogadores que podem chegar, ele fara história no brasil. E não foi diferente, todos abraçaram. Se você fizer as coisas do jeito que ele quer, terá um resultado positivo”, garantiu.