<
>
2018 Campeonato Carioca, Brazil Carioca - Taca Rio
  • Yago Pikachu (29')
  • Thiago Galhardo (76')
  • Wagner (83')
  • Frickson Erazo (90'+2')
  • Júlio César (32')
  • Elivelton (45'+1')
  • Lucas (79')

Em partida emocionante, Vasco vence o Boavista em Cariacica

Em jogo disputado em Cariacica, no Espírito Santo, o Vasco venceu o Boavista por 4x3 e está na primeira colocação do Grupo B da Taça Rio. Os gols cruzmaltinos foram marcados por Yago Pikachu, Thiago Galhardo, Wágner e Erazo. O Boavista marcou com Julio César, Erivelton e Lucas.

O time da casa começou a partida amassando o Boavista - foram cinco finalizações nos primeiros 15 minutos. Apesar de não conseguir chegar na área trocando passes, os vascaínos levavam perigo com arremates de média distância.

Aos 28 minutos, o Vasco aproveitou uma imensa trapalhada da defesa do Boavista para abrir o placar. O goleiro Rafael e a dupla de zaga não se definiram, deixaram a bola lançada por Paulinho passar de maneira bizarra, e Yago Pikachu teve apenas o trabalho de empurrar para o gol vazio. 1 x 0.

Logo aos 31, porém, outro lance bizarro resultou em gol. Após o árbitro marcar mão de Evander equivocadamente, o lateral Julio César cruzou na área, a bola parecia fácil para Martín Silva, mas o uruguaio não consegui controlá-la e levou um frangaço. O goleiro ainda tem muito crédito com a torcida, que cantou seu nome nas arquibancadas, mesmo após a falha.

Para se redimir, o goleiro cruzmaltino fez um milagre aos 38 minutos, quando fez uma defesa de recuperação no chute de Tartá, que estava sozinho, no segundo pau.

O Boavista virou o placar no último lance da etapa inicial; após novo cruzamento de Julio César, Erivelton cabeceou sozinho, na entrada da pequena área, para dar vantagem ao time de Saquarema. 1x2, fim do primeiro tempo.

Detalhe interessante do intervalo: o Vasco preferiu ficar no campo durante a parada, provavelmente para evitar a imensa escadaria que conecta o vestiário com o gramado.

Os primeiros minutos do segundo tempo foram muito truncados, com muitas divididas no meio-de-campo, e pouca bola no chão. Aos 13, Zé Ricardo colocou os atacantes Rildo e Riasco nos lugares de Paulinho, apagado, e Wellington, armando o time da casa num 4-2-4.

As alterações deram certo, o time ficou mais ofensivo, e chegou com mais ímpeto na área adversária. Depois de bater na porta, conseguiu furar o bloqueio aos 30 minutos, quando Rildo disparou na ponta-esquerda, cruzou, a bola bateu no travessão e sobrou para Thiago Galhardo empatar a partida e comemorar muito.

A alegria vascaína durou pouco. Poucos segundo após a saída de bola, o meia Lucas arriscou de fora da área, e a bola foi no canto direito inferior de Martin Silva, e o Boavista passava novamente à frente do placar.

Não perca a conta! Aos 38, o Vasco empatou de novo; em cruzamento na área, a bola sobrou nos pés de Wagner que, sozinho, aproveitou a chance e deu esperança para a torcida vascaína.

Nos acréscimos, o Vasco virou novamente a partida! Após rebote em cobrança de falta, Riascos acertou a trave, a zaga do Boavista não conseguiu afastar, e a bola acabou sobrando para o zagueiro Erazo, que deu números finais à partida com um belo peixinho.

O placar final de 4x3 diz muito sobre a emoção que envolveu o confronto, que deixou a desejar em qualidade técnica. O Vasco, apesar de ter ficado mais com a bola, a raça foi a maior aliada do time de Zé Ricardo, que conseguiu sair com os 3 pontos. Méritos também ao Boavista, que foi muito aguerrido e por pouco não saiu com um resultado positivo

O próximo compromisso do Vasco é o clássico contra o Fluminense, na quarta-feira, dentro de casa. Já o Boavista recebe o Flamengo, também na quarta.