<
>

'Robben não se criava comigo': ex-seleção lembra duelo com holandês e tática para pará-lo

play
Davies faz pegadinha do 'te ligo mais tarde' e deixa companheiros de Bayern completamente confusos (0:22)

Lewandowski pegou na hora que o parceiro estava brincando, mas Alaba demorou para captar a piada (0:22)

O Bayern de Munique entra em campo contra o Salzburg, nesta quarta-feira, às 17h, pela quarta rodada da fase de grupos da Champions League. O atual campeão da competição é marcado por dois títulos desde 2013, um deles com Arjen Robben sendo protagonista.

E o holandês, que retornou ao futebol para jogar no Groningen, foi tema de uma entrevista exclusiva do ESPN.com.br com o ex-lateral Gilberto. Com passagens por seleção brasileira, Flamengo, Vasco, Cruzeiro, Grêmio, Tottenham e Hertha Berlin, ele teve um duelo com o Robben em que, na sua opinião, não deixou o astro se criar.

“Joguei contra o Robben no Brasil x Holanda, em 2010. É um jogador muito bom, canhoto, habilidoso. Na minha época não se criava muito não. Não sei se era mais jovem, mas não se criou muito. Não sei se porque joguei salão, isso me ajudava muito nos dribles curtos, marcar em cima. Não pode deixar pensar jogador desse nível, tipo o Messi, se der distância e deixar receber, um abraço. A gente não deixava nem receber. Se ficasse próximo, o companheiro do Robben obviamente iria olhar e ver marcado, passaria para outro”.

“Não dava espaço. Uma hora ou outra recebia, óbvio. Cortava para dentro, não era tão bom de pé-direito, mas fazia alguma coisa. Eu dava o lado de fora. Se cortasse para dentro era um abraço. Com o pé direito não teria tanta chance de jogar”, completou.

Robben não vive o melhor neste retorno aos gramados. Após perder uma série de partidas pelo Groningen por conta de problemas musculares, ele decidiu parar até o fim do ano para poder jogar o restante da temporada.

Já o Bayern, que tem 100% de aproveitamento na atual edição da Champions League, com três vitórias em três jogos, pode sair de campo classificado. Para isso acontecer, basta vencer o Salzburg, que tem apenas um ponto.

Atlético de Madrid, com quatro pontos, e Lokomotiv Moscou, com dois, completam o grupo A da competição mais importante do continente europeu.