<
>

Diretor do Fluminense revela preocupação com Diniz na seleção brasileira: 'Não sei até onde isso pode chegar'

Técnico Fernando Diniz durante a sua reapresentação no Fluminense, ao lado do diretor de futebol Paulo Angioni e do presidente Mario Bittencourt Marcelo Gonçalves/ Fluminense F.C.

Diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni foi sincero sobre o trabalho simultâneo do técnico Fernando Diniz no clube e na seleção brasileira. E o dirigente revelou que existe até mesmo uma preocupação com o treinador.

Em entrevista ao podcast Charla, Angioni foi questionado sobre a possibilidade de a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) querer esticar a permanência de Diniz à frente da Amarelinha, uma vez que o novo técnico ainda não foi oficializado, e revelou que, na verdade, a preocupação do clube carioca é outra.

"O que posso dizer, sentimento meu e que ninguém sabe: o que mais me preocupa nesse processo é a saúde do Fernando. Não é uma coisa fácil. Já foi fácil no passado, mas o mundo mudou e hoje as coisas têm uma dimensão muito maior. É a única coisa que me preocupa", começou por dizer.

"Até então está indo muito bem. Ele consegue sair da seleção e no dia seguinte entrar no Fluminense e não toca no assunto seleção, consegue virar a chave muito fácil. Mas, o homem tem seus limites, não sei até onde isso pode chegar, é uma coisa que temos que reavaliar", complementou.

Desde que foi anunciado como técnico da seleção, Diniz fez 6 jogos e, por enquanto, somou apenas duas vitórias. Nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo, o Brasil vem de quatro tropeços seguidos e neste momento ocupa o 6° lugar na tabela, o que deixa o comandante pressionado no cargo.

Já no Fluminense, o treinador faturou o título inédito da CONMEBOL Libertadores na atual temporada e vive uma verdadeira "lua de mel" com a torcida tricolor. Neste mês de dezembro, inclusive, o clube disputará o Mundial de Clubes, na Arábia Saudita.

Próximos jogos do Fluminense: