<
>

António Oliveira diz o que já conseguiu mudar no Corinthians e brinca sobre beijos para arquibancada: 'Para minha sogra'

António Oliveira durante jogo entre Corinthians e Portuguesa, pelo Paulistão Wanderson Oliveira/PxImages/GazetaPress

Após a vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa, neste domingo (11), pelo Campeonato Paulista, o técnico do Corinthians, António Oliveira, explicou o que já conseguiu mudar na equipe alvinegra.

O português comandou apenas dois treinos no novo clube: na sexta-feira (9) e no sábado (10), mas apontou que foi capaz de executar algumas mudanças.

"Nesses dois dias, eu fiz muita questão de estar aqui presente para esses dois dias de treinos. Não se faz tudo em dois dias, mas é possível arrumar organização com e sem a bola", apontou.

"Dentro da organização, a gente trabalha posicionamento no tiro de meta adversário, no bloco médio, no bloco baixo... Posicionamentos e comportamentos que nós temos. Em termos ofensivos, é a mesma coisa: construção em tiro de meta, em situação curta, de acordo com a linha de pressão que o adversário coloca, etc.", seguiu.

"Há uma quantidade enorme de comportamentos a serem trabalhados. As bolas paradas também são sempre fundamentais na nossa forma de jogar, porque podem determinar o jogo para um lado ou para outro. Estou muito feliz com o que eles se comprometeram a fazer hoje, ainda mais porque foi uma situação contra o relógio", observou.

"E há algo que eles não se abdicaram de fazer: tentaram fazer tudo e competiram. E é por isso que eu, como treinador, e o clube estamos muito agradecidos a eles", complementou.

Após o apito final, Oliveira também chamou a atenção ao mandar muitos beijos para as arquibancadas da Neo Química Arena.

Questionado sobre o gesto, o comandante explicou que os agradecimentos eram para seus familiares. Ele ainda brincou com sua sogra, fazendo referência a Vítor Pereira, ex-técnico da equipe paulista.

"Eu adoraria dizer que (o beijo) era para minha sogra...", disparou António, arrancando risos dos presentes.

"Tenho minha família aqui. Eles são meu alicerce. Minha esposa, meus filhos. E não estou a brincar: estava aí (no estádio) a minha sogra!", revelou.

"Tenho meus pais, minhas sobrinhas, minha irmã... Eles sabem que a minha profissão gera ausência. Então, minha mulher é pai e mãe ao mesmo tempo. Muitos momentos eu não posso compartilhar com eles, que são muito importantes na minha vida. Sei o quanto custa não estar presente na vida deles e não ver o crescimento dos meus filhos", complementou.

Ao encerrar a sequência de cinco derrotas, o Corinthians chegou aos 6 pontos, mas segue na lanterna do grupo C do Estadual, apesar de ter saído da zona do rebaixamento.

O Timão volta a campo na próxima quarta-feira (14), fora de casa, contra o Botafogo-SP, pela 8ª rodada.

Próximos jogos do Corinthians: