<
>

Das lesões à pressão: Corinthians vê medalhões lutarem contra o DM e terá 'prova de fogo' para 'seguir vivo' em 2022

Corinthians encara o Avaí neste sábado (6), às 19h (de Brasília), na Ressacada, pelo Brasileirão


Do êxtase à pressão em uma semana. Após comemorar o feito de estar vivo em três torneios simultaneamente, sendo duas fases quartas de final, o Corinthians pega o Avaí, neste sábado (06), com a missão de vencer para seguir à caça do Palmeiras no Campeonato Brasileiro. O duelo na Ressacada, que terá bola rolando a partir de 19h (de Brasília), será mais uma prova de fogo para o elenco alvinegro.

Seguir com chances de título na competição de pontos corridos é uma urgência após a equipe ser derrota nos jogos de ida dos campeonatos mata-mata. Superado por Atlético-GO na Copa do Brasil e Flamengo naConmebol Libertadores, o time de Vítor Pereira precisará de viradas nos dois torneios para não ficar apenas com o Brasileirão pela frente na temporada.

O Corinthians é o segundo colocado no Brasileirão, com 38 pontos após 20 rodadas. O Avaí é o 16º, com 21.

A partida em Santa Catarina será mais uma prova de fogo para os medalhões o elenco. Peças fundamentais na arrancada em 2021, que levou o clube à fase de grupos da Libertadores, os nomes mais badalados do grupo passam longe do momento de maior protagonismo desde as chegadas.

Mesmo vivendo momentos de altos e baixos com a torcida, principalmente quando foi alvo de cobranças do técnico português por mais intensidade em campo, Róger Guedes ainda mostra com números que está à frente na disputa por espaço.

Artilheiro do elenco na temporada (10 gols), o camisa 9 ainda contribuiu com três assistências a companheiros (6° no elenco), segundo dados estatísticos levantados pela ESPN. Quem fica mais próximo ao atacante no quesito participação direta em gols é o meia Giuliano, que soma quatro bolas na rede (6°) e seis passes decisivos (1°).

O meia, inclusive, divide com o volante Du Queiroz a condição de jogador com mais partidas disputadas em 2022 (43 jogos), seguido justamente por Róger Guedes (42).

A realidade da dupla, no entanto, contrasta com outros medalhões que ainda tentam reassumir o protagonismo no Corinthians, algo que tem sido um problema justamente diante das lesões acumuladas em 2022.

A última delas foi sofrida pelo volante Maycon, que teve constatada uma fratura no segundo dedo do pé esquerdo contra o Flamengo, em choque com Thiago Maia. O problema acontece justamente poucas semanas após o jogador perder quase dois meses diante de uma lesão no músculo adutor da coxa direita, sofrida ainda no início de junho.

A sequência complicada fez um dos pilares de Vítor Pereira despencar na análise de minutos disputados na temporada, com apenas 1222 (18°), empatado com o volante Paulinho, que já não atua desde o início de maio após romper o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo. O camisa 15 não voltará a campo em 2022.

Emprestado pelo Shakhtar Donetsk até dezembro, Maycon acumula dois gols e não contribuiu com assistências desde sua reestreia no Corinthians.

Quem também vem enfrentando problemas na temporada é Renato Augusto. Fora da equipe desde 19 de junho, o meia trabalhou no departamento médico alvinegro para se recuperar de uma lesão na musculatura do solear (região da panturrilha) da perna esquerda. Ainda que tendo jogado 35 das 48 partidas disputadas no ano, o camisa 8 já contribuiu com três gols e duas assistências (9° do elenco em participações).

O meia garantiu, no entanto, que está recuperado da lesão, mas admitiu que ainda precisará de tempo para adquirir ritmo de jogo.

''Hoje me sinto bem. Claro que ficar um tempo parado você acaba perdendo um pouco do ritmo, mas agora é aproveitar cada jogo, cada minuto em campo para readquirir esse ritmo. Me adaptar aos jogadores que chegaram, entender como cada um gosta de gostar e tentar classificar nas copas, onde estamos em situação delicada, e seguir firme no Brasileiro'', disse o atleta à Corinthians TV na última sexta-feira (5).

Quem também tem sofrido para recuperar o protagonismo no Parque São Jorge é Willian.

Segundo dados estatísticos levantados pela ESPN, o meia-atacante ainda não conseguiu ser novamente o jogador influente para o Corinthians em 2022 como foi no segundo semestre de 2021, quando foi peça fundamental para a arrancada alvinegra rumo à vaga na Libertadores.

Mesmo tendo distribuído quatro assistências na temporada, sendo o 2° melhor do elenco no quesito, o camisa 10 não dá um passe para gol desde a goleada por 4 a 0 diante do Santos, em 22 de junho, e já não balança as redes desde 16 de fevereiro, ficando na 12ª posição no ranking dos goleadores alvinegros em 2022.

Ainda que aparecendo como titular em 25 das 48 partidas disputadas pelo Corinthians, Willian só completou cinco jogos na temporada, sendo substituto nos acréscimos do segundo tempo em outros dois compromissos.

Mesmo atuando perto do gol, o camisa 10 contribuiu diretamente para apenas cinco gols em 2022, sendo o 7° do elenco no quesito.