<
>

Bola de Prata: Gabigol repete Adriano e Zico no Flamengo, leva Bola de Ouro e já é 3º maior premiado da história

Ganhar um prêmio no Campeonato Brasileiro, considerado um dos mais disputados do mundo, não é para qualquer um. Ganhar três na mesma edição, então...

É para poucos. Pouquíssimos.

Para sete pessoas, mais exatamente: Zico (1982), Careca (1986), Amoroso (1994), Edmundo (1997), Romário (2000), Adriano (2009) e, agora, Gabigol!

Em 2019, o flamenguista levou o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet como centroavante, como artilheiro e também a Bola de Ouro, dada ao melhor jogador da competição.

Não por menos! Além de artilheiro, ele ainda foi o quarto maior ‘garçom’ do torneio. E, claro, o jogador que mais participou de gols no Brasileirão. Foram 33 no total (oito assistências e 25 bolas colocadas nas redes por ele mesmo).

Veja e reveja, detalhe a detalhe, como foi o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet

E o mais impressionante: com apenas 23 anos de idade, Gabigol já tem nada menos que seis premiações no Bola de Prata – ele já havia sido premiado como revelação (2015) e centroavante e artilheiro (ambos em 2018) com a camisa do Santos.

Veja e reveja, detalhe a detalhe, como foi o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet

Tão novo, ele já é simplesmente o terceiro maior premiado da história, atrás apenas de Zico (9 troféus) e Rogério Ceni (7 troféus).

Um renascimento definitivamente completo para quem ficou completamente desacreditado após uma passagem precoce e extremamente criticada pela Europa, por Inter de Milão e Benfica.

De pior estrangeiro da Itália a melhor jogador do Brasil.

Barba, cabelo, bigode e ainda muito mais! Justamente para quem é tão bom dentro do campo que costuma até ditar a moda fora das quatro linhas.