<
>

São Paulo conta com histórico impecável de Rogério Ceni contra o Guarani para abrir 2022 em alta

play
São Paulo contrata cinco reforços experientes e dá a camisa 10 a Nikão; veja quem chegou (1:59)

Jandrei, Alisson, Rafinha, Nikão e Patrick se mudaram para o time do Morumbi; a equipe de Rogério Ceni também conta com os retornos de Jonas Toró e Danilo Gomes (1:59)

Seja como goleiro ou na função de treinador, Ceni jamais foi derrotado pelo Guarani, adversário do São Paulo nesta quinta-feira, em Campinas


É só a primeira partida da temporada, mas Rogério Ceni carrega na bagagem para Campinas um retrospecto enorme a favor do São Paulo, que estreia no Campeonato Paulista nesta quinta-feira (27), às 21h30 (de Brasília), contra o Guarani.

Seja nos tempos de goleiro-artilheiro ou na função de treinador, Ceni jamais foi derrotado pelo Guarani. São 25 jogos contra o time de Campinas, com 18 vitórias e sete empates, aproveitamento pouco acima de 81%.

A maior parte dessa história é de quando Ceni vestia a camisa 1 (ou 01) do São Paulo. Reserva de Zetti até 1996, o goleiro assumiu a titularidade para valer em 1997 e passou a enfrentar o Guarani com bastante frequência, em especial no Paulistão.

Debaixo das traves, Ceni venceu 16 vezes o Bugre, seja no Brinco de Ouro ou no Morumbi. Alguns desses jogos foram inclusive decisivos, como os da fase final do Paulista de 2000, título que o São Paulo conquistou.

O ídolo tricolor ainda anotou três gols contra o Guarani, curiosamente todos de falta e em Campinas. O primeiro aconteceu no já citado Estadual de 2000, o segundo pelo Torneio Rio-São Paulo de 2002 e o último no Paulista de 2013.

Como técnico, Rogério Ceni tem duas partidas contra o Guarani, ambas no comando do Fortaleza, nos dois turnos da Série B de 2018. Venceu por 2 a 1 no Castelão, com gol do ex-corintiano 'Gustagol' nos acréscimos, e por 3 a 2, de virada após estar perdendo por 2 a 0, no Brinco. O time cearense ficou com o título da competição.

Agora, Ceni encara o Guarani pela primeira vez como treinador do São Paulo, já que os clubes não se enfrentaram em 2017, na passagem anterior do ídolo pelo cargo. A escalação ainda é um mistério, mas a tendência é que alguns dos recém-contratados já ganhem espaço no time.

O lateral-direito Rafinha e o meia Nikão provavelmente iniciam contra o Guarani nesta noite, com boas chances de Alisson, ex-Grêmio, também aparecer como titular. O atacante de velocidade pedido por Rogério Ceni não chegou na janela de transferências, mas mesmo assim o técnico conta com material e história de sobra para manter o retrospecto positivo.