<
>

Sensação no Palmeiras, Endrick 'provoca guerra' entre Barcelona e Real Madrid e é comparado a Romário por jornal

Garoto de 15 anos do Palmeiras tem chamado a atenção do futebol internacional nas últimas semanas e sido capas de jornais


Ainda reserva até mesmo da equipe sub-20 do Palmeiras, finalista da Copa São Paulo de Futebol Júnior, Endrick, de apenas 15 anos, tem sido o grande nome dos diários internacionais nas últimas semanas. Especulado em diversos times da Europa, o garoto pode ser o pivô até mesmo de uma 'Guerra Fria' no Velho Continente.

De acordo com o Sport, da Espanha, Barcelona e Real Madrid ainda não realizam ofertas por Endrick, mas têm monitorado o garoto de perto neste início de 2022. A publicação traz ainda que José Manuel Barla, nome do scout dos catalães, tem acompanhado de perto os primeiros passos da joia do Palmeiras.

Além do Barça, claro, o Real Madrid e demais scouts de outros times da Europa estão no Brasil para acompanhar Endrick nas partidas da Copa São Paulo. O Sport informa que, na avaliação dos europeus, o menino de 15 anos é o nome mais interessante desde o surgimento de Neymar, no Santos, no final da primeira década do século XXI.

A publicação vai além e diz que Endrick é comparado ainda a nomes como Romário e Ronaldo Fenômeno. Por ter somente 15 anos, a joia palmeirense só poderá assinar o primeiro contrato de profissional a partir de julho deste ano, quando completará 16 anos.

Uma ida de Endrick à Europa só poderá acontecer quando o garoto completar 18 anos, algo que só acontecerá em 2024. No entanto, o atacante poderá ser negociado antes mesmo de completar a maioridade, algo ocorrido com Vinicius Jr., revelado pelo Flamengo e vendido ao Real Madrid, em 2017. A joia do Rubro-Negro só foi de fato para a Espanha no ano seguinte, no segundo semestre de 2018

O ESPN.com.br antecipou na última semana o interesse dos europeus em Endrick. Profissionais de scout de dois clubes ingleses, além do Rennes, da França, vieram ao Brasil para acompanhar o desempenho do garoto. No entanto, o Palmeiras não se preocupa com o assédio do Velho Continente para com Endrick.

Na visão do clube paulista, a grande relação com o estafe do atleta, formado pelo pai de Endrick, Douglas, que foi inclusive funcionário do Palmeiras, e pelos empresários, é a chave para a estabilidade de um acordo a longo prazo.

Além disso, o discurso entre as partes parece estar 'alinhado' por um acordo visando o futuro. Segundo apuração da reportagem, Endrick pensa em uma sequência pelas categorias de base do Palmeiras e uma ida ao profissional a partir do meio do ano, quando terá idade para poder atuar no time de Abel Ferreira.