<
>

Ex-São Paulo substituiu Lucas 'às pressas' na seleção e revela 'segredo' de bom momento do atacante: 'Sempre foi diferente'

Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, o atacante Osvaldo, que jogou com Lucas Moura no São Paulo, falou sobre o bom momento do ex-companheiro no Tottenham


Líder em assistências e entre os artilheiros do Tottenham na temporada, o atacante Lucas Moura "renasceu" nos Spurs desde a chegada do técnico Antonio Conte e vive bom momento com a equipe, que ainda não perdeu sob o comando do italiano na Premier League. Neste domingo (23), a partir das 13h30, com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+, ele é uma das esperanças da sua equipe para o clássico contra o Chelsea, pela 23ª rodada do Campeonato Inglês.

Em sua quinta temporada no clube londrino, o brasileiro balançou as redes 6 vezes e ainda contribuiu com 5 passes para gol em 28 partidas. E, desde a chegada de Conte, Lucas viu os seus números se potencializarem. Em 15 jogos - 11 como titular -, ele marcou 5 gols e deu quatro assistências.

Ex-companheiro do atacante no São Paulo, Osvaldo, que foi campeão da Copa Sul-Americana em 2012 ao lado de Lucas, falou sobre o momento do jogador na Europa. Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, ele afirmou que o ex-colega sempre foi "diferente" e ainda revelou alguns segredos que contribuíram para que ele pudesse atingir tal maturidade no Velho Continente.

"O Lucas sempre foi diferente. Primeiramente, ele tem um cabeça boa, isso já é um grande passo para quando chega na Europa, num grande desafio, você tendo uma estrutura familiar é muito importante, então a gente vê muito isso nele. É um cara cabeça, família, que sabe passar pelas dificuldades, mas trabalha. Agora ele tem se destacado muito, até esses dias eu estava vendo gente cobrando ele na seleção, uma oportunidade na seleção", começou por dizer.

Em relação aos tempos no Morumbi, Osvaldo também destacou algumas pontos em que Lucas conseguiu evoluir notadamente neste seu período na Europa.

"A gente vê na TV, parece que ficou mais forte, está gostando de finalizar mais para o gol. Estou feliz por ele, um cara que tive o prazer de jogar junto, de fazer uma dupla com o Lucas que fez muito sucesso no São Paulo. Merece tudo de bom e estou sempre na torcida por ele", complementou.

Substituto 'às pressas' na seleção brasileira

O atacante ainda lembrou do ano de 2013. Em março, para a sua surpresa, ele foi chamado pela primeira vez para a seleção brasileira e, coincidentemente, para substituir Lucas Moura, que já estava no Paris Saint-Germain à epoca, e foi cortado por conta de uma lesão.

"Ele [Lucas] acabou se machucando e eu fui para o lugar dele. Recebi a notícia, estávamos na preparação do jogo contra o Arsenal de Sarandí [pela Libertadores] e o Ney Franco me deu a notícia que eu seria convocado, e eu nem sabia que tinha sido para o lugar do Lucas. Depois que eu vi na internet que era para substituí-lo", contou.

Osvaldo ainda lembrou que Lucas foi encontrar eles e os demais convocados na concentração. Na época, quem o convocou foi Luiz Felipe Scolari, o Felipão.

"Depois a gente até se encontrou em Londres, ele foi lá ver o pessoal. O futebol é engraçado, jogamos juntos, brilhamos juntos no São Paulo e depois eu ser convocado, numa parte triste dele, ele saiu, e numa parte feliz minha, acabei entrando na lista. São coisas que acontecem no futebol, então foi gratificante chegar, vestir a camisa da seleção, porque é um sonho de toda a criança chegar a esse nível", complementou.

Apesar de não ter sido utilizado nos amistosos contra a Itália e Rússia, Osvaldo voltou a ser convocado em abril, contra a Bolívia, em novo amistoso, e entrou no segundo tempo, no lugar de Neymar. E na primeira convocação, teve até "trote" de boas-vindas.

"Eu cheguei e no lanche da tarde os caras já vieram fazer uma pressão psicológica 'prepara que você vai ter que subir na mesa, cantar, contar piada'. E eu 'meu Deus', subi para o quarto, fica naquela tensão e acabei indo pesquisar algumas piadas. Foi bem bacana, os caras me receberam super bem", finalizou.