<
>

CBF exigirá comprovante de vacinação para jogadores, técnicos e comissão técnica em suas competições em 2022

play
Renan Lodi ficou de fora da convocação por não ter se vacinado, diz Tite (0:20)

'Ele perdeu a possibilidade de concorrer em função de não ter se vacinado', explicou o técnico da seleção (0:20)

Medida está no Guia Médico, divulgado pela CBF nesta sexta-feira (21)


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) exigirá o certificado de vacinação completo para jogadores, técnicos e comissão técnica nas suas competições na temporada 2022. A exigência está na versão final do "Guia Médico de Medidas Protetivas para o Futebol Brasileiro", divulgado nesta sexta-feira (21) pela entidade máxima do futebol nacional.

De acordo com a exigência, para a inscrição de cada membros dos clubes na súmula das partidas deverão ser apresentados três documentos: carteira de vacinação plena para COVID-19, testes negativos (antígeno ou PCR) e inquérito epidemiológico.

"O Certificado de Vacinação plena para a covid-19 é obrigatório para todos os atletas e membros da comissão técnica, sem o qual não haverá a elegibilidade para a inscrição em súmula nas partidas da Temporada 2022", determina a CBF, que ainda explicou o critério para definir a vacinação plena.

"A vacinação será considerada plena a partir da aplicação das doses recomendadas em bula por cada laboratório fabricante da vacina devidamente autorizada pelas agências regulatórias. Entende-se como vacinação plena o período de 14 dias após a aplicação da segunda dose se utilizada as vacinas de duas doses ou a aplicação da vacina de dose única", explicou.

"A aplicação de doses adicionais de vacina (doses de reforço ou booster), seguirão o disposto nas regulamentações das autoridades sanitárias e de acordo com as regras do Programa Nacional de Imunizações (PNI), quanto à periodicidade, às populações-alvo e as faixas etárias", complementou.

Na última convocação da seleção brasileira, o técnico Tite revelou que o lateral-esquerdo Renan Lodi não foi chamado por não estar com o esquema vacinal completo. O jogador havia tomado apenas a primeira dose do imunizante contra a COVID-19.

O guia médico faz parte da "Diretriz Técnica Operacional", que além de estabelecer os parâmetros operacionais nos jogos das competições organizadas pela CBF, também orienta clubes e federações sobre as medidas protetivas no combate à COVID-19.

Além disso, foram divulgadas outras informações. Entre elas, a manutenção das cinco substituições por equipes nos jogos, assim como, se um clube tiver 13 atletas com teste negativo antes de uma partida, o compromisso será mantido conforme sua programação inicial.

As partidas também poderão ser disputadas em outro estado, caso um time mandante esteja impossibilitado de mandar o seu jogo em seu próprio estado.