<
>

Neymar melhor do mundo? De Messi a técnico do Laos, veja quem votou no craque brasileiro ano a ano

play
Neymar de volta? Brasileiro mostra qualidade durante treino no PSG; VEJA (0:08)

Via @neymarjr | Em recuperação, atacante sofreu lesão no tornozelo e está fora dos gramados desde 28 de novembro (0:08)

Neymar terminou em 10º na premiação do The Best de 2021, com 3 votos para o primeiro lugar. Messi e Thiago Silva votaram pelo 2º ano consecutivo no camisa 10 do PSG. Em 2020, Gustavo Gómez, do Palmeiras, também votou


Nesta última segunda-feira (17) a Fifa premiou Robert Lewandowski como melhor do jogador mundo em 2021, e o polonês faturou pela segunda vez consecutiva o The Best. Apesar de ter ficado pelo quarto ano seguido de fora da lista de finalistas, Neymar figurou no top-10 e recebeu um total de três votos para ser o vencedor do prêmio.

Para o The Best de 2021, apenas Lionel Messi, do Paris Saint-Germain, Thiago Silva, zagueiro do Chelsea e capitão da seleção brasileira, e Selvaraj Vengadasalam, técnico do Laos, colocaram Neymar em primeiro na votação.

Depois de ficar de fora do top-10 em 2018 e 2019, o atacante brasileiro figurou entre os 10 primeiros pelo segundo ano seguido, depois de um 9º lugar em 2020. Na premiação de 2021, ele foi o 10º, com um total de 10 pontos somados nos critérios de votação da Fifa. Inclusive, neste momento, o camisa 10 está fora de combate, uma vez que ainda se recupera de lesão.

Neymar ainda recebeu mais cinco votos para terminar em 2º na votação, incluindo voto do zagueiro do Palmeiras e da seleção paraguaia, Gustavo Gómez. Ainda foram sete votos para o brasileiro terminar em 3º, com voto de Lionel Scaloni, técnico da seleção argentina.

Desde que apareceu pela primeira vez em décimo na premiação de 2011, recebendo inclusive dois votos como melhor do mundo, o atacante de 29 anos só ficou de fora das dez primeiras colocações em três oportunidades: 2012, 2018 e 2019. Vale destacar que no caso de 2018 e 2019 as lesões comprometeram bastante a temporada do jogador.

O melhor desempenho de Neymar se deu nas edições de 2015 e 2017, quando terminou em terceiro lugar, com 7,86% e 6,97%, respectivamente, na votação final. Em ambos os casos, ele teve um total de 15 votos como melhor do mundo.

O processo de escolha do melhor atleta do mundo no ano conta com o voto dos capitães e dos técnicos das seleções, assim como de um jornalista de cada um dos países filiados à Fifa.

Confira abaixo as posições de Neymar no prêmio de melhor do mundo da Fifa a cada ano e quantos e de quem foram os votos nele como primeiro colocado:

2011

10º lugar (com Bola de Ouro) - 2 votos

  • Capitães: Nahayo (Burundi)

  • Jornalistas: Ung Chamroeun (Camboja)

2012

13º (com Bola de Ouro)

  • Nenhum voto em primeiro

play
0:09

Mbappé recebe 'carinho' de Neymar após vitória no Francês, e craques caem na risada; VEJA

Via: @NeymarJr | PSG venceu o Brest por 2 a 0

2013

5º lugar (com Bola de Ouro) - 12 votos

  • Capitães: Adi Said (Brunei), Jang Song Hyok (Coreia do Norte), Emelio Caligdong (Filipinas), Henry Farodo Junior (Ilhas Salomão) e Robert Yelou (Vanuatu)

  • Técnicos: Kwon Oh Son (Brunei), Marcos Tinoco (Ilhas Cayman), Ronnie Gustarve (Dominica), Jacob Moli (Ilhas Salomão) e Percy Avock (Vanuatu)

  • Jornalistas: Michael Seium (Eritreia) e Kenneth Dlamini (Suazilândia)

2014

7º lugar (com Bola de Ouro) - 6 votos

  • Capitães: Luvu Rafe Talalelei (Samoa Americana)

  • Técnicos: Aliva Uinifareti (Samoa Americana), Jean Nesley (Bahamas), Dunga (Brasil) e Bin Haji Ali Dayem (Brunei)

  • Jornalistas: Rabary Clément (Madagascar)

2015

3º lugar (com Bola de Ouro) - 15 votos

  • Capitães: Ramin Ott (Samoa Americana), Bryan Ruiz (Costa Rica), Walter Ayoví (Equador), Phil Younghusband (Filipinas), Henry Faarodo (Ilhas Salomão) e Rainford Kalaba (Zâmbia)

  • Técnicos: Dunga (Brasil), Patrick Kluivert (Curaçao), Abraham Grant (Gana), Jorge Luis Pinto (Honduras), Thierry Sardo (Nova Caledônia) e George Lwandamina (Zâmbia)

  • Jornalistas: Rasim Movsumov (Azerbaijão), Faizoo Deo (Ilhas Turcas e Caicos) e Igor Linnyk (Ucrânia)

2016

4º lugar (The Best) - 9 votos

  • Capitães: Pierre-Emerick Aubameyang (Gabão), Ramin Ott (Samoa Americana) e Paulo Cheang Cheng Ieong (Macau)

  • Técnicos: Artur Petrosyan (técnico da Armênia), Andrew Bascome (técnico de Bermuda), Abraham Grant (técnico de Gana), Hervé Renard (técnico de Marrocos)

  • Jornalistas: Randy Smith (Bahamas) e Faizool Deo (Ilhas Turcas e Caicos)

2017

3º lugar (The Best) - 15 votos

  • Capitães: Ildefons Lima Sola (Andorra), Daniel Alves (Brasil), Walter Ayoví (Equador), Balazs Dzsudzsak (Hungria) Randy Poleon (Santa Lúcia) Mbwana Samatta (Tanzânia)

  • Treinadores: Lucas Alcaraz Gonzales (Argélia), Marcos Falopa (Ilhas Virgens), Leonardo Vitorino (Camboja), Theodore Whitmore (Jamaica), Nicolas Dupuis (Madagascar) e Joaquim Francisco Filho (Ilhas Mauricio)

  • Jornalistas: Mohammed Kenadid (Djibouti), Michael Seium (Eritreia) e Crofton Utukana (Ilha Salomão)

2018

Fora do Top 10 (The Best)

2019

Fora do Top 10 (The Best)

2020

9º lugar (The Best) - 7 votos

  • Capitães: Thiago Silva (capitão do Brasil), Jong Ilgwan (Coreia do Norte), Lionel Messi (Argentina) e Gustavo Gómez (Paraguai)

  • Técnicos: Tite (Brasil), Charles Akunnor (Gana) e Márcio Maximo Barcellos (Guiana)

2021

10º lugar (The Best) - 3 votos

  • Capitães: Thiago Silva (capitão do Brasil) e Lionel Messi (Argentina)

  • Técnicos: Selvaraj Vengadasalam (Laos)