<
>

São Paulo: empresário se afasta de negociações de Pablo após recusas a Santos e Ceará

Atacante não faz parte dos planos do São Paulo para a temporada 2022, mas tem recusado ofertas para trocar de clube


Pablo ainda não tem certeza de qual camisa vestirá em 2022, já que não faz parte dos planos do São Paulo. A indefinição sobre o futuro do atacante causou, inclusive, irritação em parte de seu estafe.

O empresário Rafael Felix, que até então era um dos responsáveis por cuidar da carreira do camisa 9 são-paulino, disse ao Blog do Perrone que "não vai mais tocar as coisas" do atacante.

"Não concordo como estão fazendo. Fala com o pai dele agora", disse o agente, ao colunista do UOL Esporte.

Felix não explicou o que o tem desagradado na situação de Pablo, mas é público que o atacante recebeu duas propostas consideradas interessantes pelo São Paulo, mas se recusou a sair.

A primeira foi do Ceará, que topou arcar com 100% dos salários de Pablo e ainda pagar uma compensação ao São Paulo pelo empréstimo de uma temporada, até dezembro de 2022.

Segundo o presidente cearense Robinson de Castro, a negociação não foi adiante porque o pai de Pablo, Cícero Teixeira, recusou a investida.

O Santos também procurou o camisa 9 do time do Morumbi, interessado em tê-lo por empréstimo. O São Paulo topou negociar e até pagar uma parte dos salários, mas novamente não houve avanço por causa do jogador.

Agora, surge a possibilidade de um acerto com o Athletico-PR, clube em que Pablo viveu a grande fase da sua carreira e que o vendeu ao próprio São Paulo, por pouco mais de R$ 26 milhões, em 2019.

O retorno à Arena da Baixada teria mais chance de acontecer, já que agarada mais a Pablo do que as outras ofertas. O entrave, no entanto, é financeiro entre os dois clubes.