<
>

Palmeiras atrás de um 9: por que 'novela Alario' ainda não chegou ao fim, mas fez clube se movimentar atrás de opções

Há quase um ano em busca de um centroavante, Palmeiras segue em busca do 'último pedido' de Abel Ferreira


A caça pelo camisa 9 continua no Palmeiras. Na última sexta-feira (15), o ESPN.com.br trouxe a informação de que após desistência do Bayer Leverkusen, o Palmeiras se retirou da negociação por Lucas Alario, centroavante de 29 anos, e que poderia chegar por empréstimo com opção de compra ao Alviverde.

Apesar do Palmeiras ter dado a entender que não haveria mais negociação, a situação ainda pode sofrer uma reviravolta em breve. De acordo com apuração da reportagem, nos moldes conversados entre Palmeiras e Leverkusen, de fato, a negociação terá dificuldade em ter uma retomada.

No entanto, o Palmeiras ainda trabalha internamente com o nome de Lucas Alario e pode retomar as conversas pelo acerto com o atacante.

A reportagem antecipou ainda na última sexta como havia um acerto prévio entre o clube paulista e o estafe do centroavante, que gostou da ideia de disputar o Mundial de Clubes e ter mais minutagem, visando uma vaga na seleção argentina para a Copa do Mundo deste ano, no Catar.

Mesmo mantendo interesse na contratação de Alario, o Palmeiras tem outros dois nomes em 'stand-by' neste momento: Valentín Castellanos, velho conhecido da torcida pela frustrada negociação no primeiro semestre de 2021 e Agustín Álvarez, do Peñarol, peça sondada pelos paulistas no início do último mês de dezembro.

O último movimento do Palmeiras, conforme antecipado pela reportagem, aconteceu no início de dezembro. O clube fez uma oferta de U$S 12,5 milhões, cerca de R$ 70 milhões, que foi prontamente recusada pelo New York FC. Os norte-americanos buscam uma negociação entre U$S 15 e 20 milhões, que pode chegar R$ 110 milhões.

Além disso, o impacto de Castellanos na folha salarial do Palmeiras seria grande, uma vez que o custo mensal do Verdão com seus atletas ultrapassam os R$ 15 milhões. Uma alternativa que tenha, em tese, um salário inferior, mas um custo de negociação semelhante é Agustín Álvarez, do Peñarol.

No ínicio de dezembro, o ESPN.com.br trouxe a informação de que o Palmeiras havia realizado uma sondagem ao estafe do atleta, algo que, desde então, não evoluiu. Álvarez está na mira do futebol europeu e despertou interesse recente do Atlético de Madrid.

De acordo com informações apuradas com fontes ligadas ao Peñarol, o valor mínimo para que os uruguaios abram negociação é de U$S 14 milhões (R$ 77 milhões), mas por 70% dos direitos econômicos. Para 'fechar acordo', os aurinegros pedem U$S 20 milhões, cerca de R$ 110 milhões. Um empréstimo com opção de compra não é bem visto pelo Peñarol.

Até o momento, o Palmeiras conta com Deyverson e Rafael Navarro no elenco para a posição. Luiz Adriano, que chegou a ser liberado pelo departamento de futebol, ainda não acertou sua saída do clube e, se nada mudar até lá, se reapresentará no dia 19 de janeiro, ficando à disposição de Abel Ferreira.