<
>

Hoje na Atalanta, Gasperini já teve passagem relâmpago pela Inter de Milão com 'invenções', elenco rachado e nenhuma vitória

Em 2011, Gasperini assumiu a Inter com a missão de continuar o legado de Mourinho, mas não durou mais que cinco jogos no clube


Para os fãs de futebol europeu, o técnico da Atalanta, Gian Piero Gasperini, já é uma realidade, com resultados expressivos com a pequena sensação italiana. No início, porém, o comandante teve uma passagem esquecível na Inter de Milão, adversária deste domingo (16), às 16h45 (de Brasília), pelo Campeonato Italiano, com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

Era junho de 2011. A Inter de Milão vinha de temporada de altos e baixos após a saída de José Mourinho e buscava retomar as glórias vividas com o português. Para cumprir essa missão, a diretoria apostava em Gian Piero Gasperini, de 53 anos, que tinha seu primeiro grande desafio na carreira.

O técnico demonstrava empolgação desde as primeiras entrevistas, assumindo a equipe que tinha conquistado a Copa da Itália da temporada anterior. Seu período nos nerazzurri, porém, não seria dos mais longos.

Ao todo, Gasperini teve cinco jogos na Inter, com um empate sem gols contra a Roma e quatro derrotas, incluindo um clássico contra o Milan na Supercopa, com demissão ocorrendo com menos de dois meses de temporada.

Durante o curto período, o treinador acumulou polêmicas. Como as ‘invenções’ que tentou para manter seu esquema tático preferido, o 3-4-3. Colocou Zanetti como zagueiro e Sneijder como ponta, chegando a ser cornetado por Massimo Moratti, então dono do clube.

Além disso, nunca conseguiu conquistar o vestiário, que ainda sentia falta de Mourinho após todas as conquistas da temporada 2009/10, perdendo a confiança dos jogadores por sua ‘teimosia’ com seu esquema.

Se hoje Gasperini é quase uma unanimidade em Bérgamo, em Milão, os torcedores da Inter não querem vê-lo perto. Basta saber se, neste domingo, o comandante dará um novo motivo para aumentar o ‘ranço’ dos fãs, em caso de vitória da Atalanta.