<
>

Jesus? Carvalhal? Atlético-MG se pronuncia sobre busca por técnico e promete novidade até a próxima semana

Galo está em busca de um treinador para substituir Cuca, campeão brasileiro e da Copa do Brasil, que pediu demissão no dia 28 de dezembro para tratar de assuntos pessoais


O Atlético-MG completou dez dias sem treinador. Desde o pedido de demissão de Cuca, em 28 de dezembro, o clube busca um nome para assumir o elenco campeão brasileiro e da Copa do Brasil.

Nesta quinta-feira (6), o clube se pronunciou sobre o assunto. Em nota divulgada em seu site oficial, a diretoria do Galo diz estar trabalhando "incansavelmente" para contratar um técnico à altura do projeto.

Nomes como Jorge Jesus, demitido pelo Benfica, e Carlos Carvalhal, que atualmente dirige o Braga, foram os mais especulados no Atlético-MG, mas não houve acordo com nenhum deles.

A ideia continua em ter um treinador estrangeiro e não um brasileiro, mas ainda não há nada fechado. Na mesma nota, o Atlético-MG explica como funciona o processo seletivo na busca por um profissional e promete novidades à torcida até a próxima semana.

Veja abaixo a nota do Atlético-MG na íntegra:

A fim de tranquilizar a Massa Atleticana, e diante das inúmeras especulações sobre o novo comandante da equipe campeã brasileira e da Copa do Brasil, o Atlético esclarece que a diretoria está trabalhando incansavelmente para buscar um profissional que esteja à altura do projeto do Clube, de estar entre os mais vencedores da América Latina, nos próximos anos.

Dentro de um processo criterioso e responsável, e que tem seu rito (que não é rápido), o objetivo final é ter treinador e elenco protagonistas em 2022, assim como ocorreu em 2021. “Esse é um princípio do qual não abrimos mão”, afirma o presidente Sérgio Coelho. “Por isso, faz-se necessário que sejamos perfeccionistas neste processo seletivo, para minimizar chances de erro”.

As negociações têm tido participação direta do presidente Sérgio Coelho; do diretor de futebol Rodrigo Caetano; e de 3 dos 4R's: Renato Salvador, Rafael Menin e Ricardo Guimarães, todos membros do órgão colegiado que participa do processo de cogestão do Clube.

Esse grupo tem feito inúmeras entrevistas com possíveis treinadores e pontuado alguns valores, entre os quais o do respeito à comissão técnica permanente do Galo, que inclui médicos, fisioterapeutas e fisiologistas; analistas de desempenho, treinadores de goleiro e preparadores físicos.

“Estamos trabalhando incansavelmente”, diz Rodrigo Caetano. “Não paramos um dia sequer, desde a saída do Cuca”.

O vice-presidente José Murilo Procópio também acompanha o processo. Em relação ao elenco e possíveis reposições, o trabalho não parou, embora a prioridade neste momento esteja voltada para a busca do comandante técnico.

Até o final da próxima semana, o Atlético deverá ter boas novas para a torcida mais apaixonada e engajada do Brasil. Vamos juntos, Massa!