<
>

Pato e Orlando City iniciam conversa para renovação, mas clubes brasileiros ainda sonham com atacante; veja os detalhes

Alexandre Pato tem conversas por renovação de contrato com o Orlando City para a próxima temporada, mas está sob consulta de times do Brasil


O atacante Alexandre Pato tem conversas com o Orlando City para assinar uma renovação de contrato para a temporada 2022. A informação foi apurada pelo ESPN.com.br. Além disso, times brasileiros realizam consultas a respeito da situação do atacante, principalmente com relação à parte física, com interesse para a próxima temporada.

A reportagem apurou ainda que uma própria mudança dentro da própria MLS não é descartada por Pato e que representantes do atleta esperam outras propostas para os próximos dias caso a negociação de renovação de contrato sofra algum empecilho.

Por conta das regras impostas pelo Sindicato dos Atletas e pela própria MLS, o Orlando City tem a prioridade na negociação pela renovação por ter contrato vigente com Pato e ainda ter demonstrado interesse na permanência do atleta.

As conversas se iniciaram há alguns dias e já havia um interesse prévio por parte do clube, que aguardava apenas o término da fase de playoffs do campeonato nacional para dar início às negociações. A informação foi antecipada pela reportagem em meados de novembro.

Apesar de ser sentir bem nos Estados Unidos e ter uma vida estável na Flórida, Alexandre Pato não descarta um retorno ao Brasil. Neste momento, o atacante não fecha a porta para nenhum mercado exterior, mas prioriza as sondagens vindas da Europa e, claro, dos times nacionais.

Um dos fatores que ajudam em uma hipotética volta de Pato ao Brasil é o salário recebido pelo atacante. Conforme divulgado pela própria MLS, os vencimentos do atacante são de US$ 272,7 mil, cerca de R$ 1,5 milhão ao ano, que daria pouco mais de R$ 100 mil mensais, algo viável para a grande maioria dos times nacionais.

Os times que realizaram sondagens recentes por Pato têm como interesse principal a parte física do atacante, que entrou em campo apenas quatro vezes na atual temporada por conta do acúmulo de lesões e sequer marcou gols ou concedeu assistências aos companheiros.

No entanto, na avaliação do Orlando City, a 'culpa' pelo excesso de lesões não é do atacante, que é bem quisto pela diretoria norte-americana. Além disso, eles entendem que, no mercado atual, seria praticamente inviável adquirir um atacante do nível de Alexandre Pato pelo pagamento que o brasileiro recebe.