<
>

Ex-Flamengo diz que Jorge Jesus não fará igual a 2019 se voltar ao clube: 'Foi a tempestade perfeita'

Cristóvão Borges, ex-Flamengo e atualmente sem clube, apostou que Jorge Jesus não conseguiria repetir o mesmo desempenho de 2019 se voltasse ao time da Gávea atualmente


Em entrevista ao podcast "Charla", o técnico Cristóvão Borges, ex-Flamengo e atualmente sem clube, apostou que Jorge Jesus não conseguiria repetir o mesmo desempenho de 2019 se deixasse o Benfica e voltasse ao time da Gávea atualmente.

Cristóvão, que dirigiu o Rubro-Negro em 2015, salientou que o Mister poderia ganhar títulos, mas argumentou que o estrangeiro não conseguiria repetir o futebol bonito e intenso de sua 1ª passagem por uma série de fatores.

"Vou te falar uma coisa: eu até queria que acontecesse, que o Jesus voltasse (para o Flamengo). Ele não vai fazer igual. Nem ele vai conseguir fazer acontecer igual (aconteceu em 2019)", afirmou.

"Ele pode ser campeão, pode fazer o time jogar bem e ser dominante. Pode. Mas igual aquilo de 2019, não faz", ressaltou.

"Aquilo de 2019 é o que a gente fala: a tempestade perfeita, o alinhamento dos astros. É uma conversão de várias coisas que deram certo naquele momento", argumentou.

Em seguida, Borges citou a contratação do meio-campista Gerson como exemplo da "tempestade perfeita".

"Vou dar um exemplo que ninguém fala, mas é pra você ver como as coisas encaixam: o Gerson chegou ao Flamengo porque o Cuéllar quis ir embora, porque teve proposta da Arábia Saudita", recordou.

"O time do Flamengo estava montado e encaixado com Cuéllar, o cara era ídolo da torcida, mas a proposta era muito boa e ele foi embora. Aí trazem o Gerson e... O time melhora!", exclamou.

"Depois, vem o Pablo Marí e você monta uma defesa inteira com experiência europeia, que sabe jogar em linha alta. Tinha pouco tempo para treinar, mas teve partes do treino que você nem precisava dar, porque eles já sabiam fazer. Era como falar: 'Vamos pular direto para a página 20'", comparou.