<
>

Andrés diz qual ex-jogador do Corinthians com qual não concorda com idolatria: 'É o fim'

Em entrevista, o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez disse não concordar com a idolatria por Romero


Andrés Sanchez criticou a relação da torcida do Corinthians com um de seus ídolos recentes. Em entrevista ao canal Camisa 21, o ex-presidente do clube disse que não vê Romero como ídolo da equipe.

Ao ser perguntado sobre a situação de Luan no atual elenco alvinegro, o ex-dirigente lembrou exemplos recentes que passaram pelo clube e citou o paraguaio.

"Eu não me arrependo de nada no futebol. Ninguém mais do que o jogador quer jogar. (Luan) Treina bastante, trabalhando. Ele é um dos que mais se dedicam. É momento, são pessoas, seres humanos”, disse.

“Daqui três meses pode jogar bem. Felipe, que é um dos melhores do Brasil, Tite queria mandar embora, Mano queria mandar embora. Ficava sem treinar e virou o zagueiro que virou. Romero virou ídolo. Romero ídolo é o fim, mas virou ídolo. Tem que ter calma”, completou.

Além disso, o ex-mandatário falou sobre as dívidas do clube e rechaçou ter tirado algum dinheiro dos cofres da equipe.

"Mas quem não deve? O Corinthians não deve no banco. Empresa que fatura R$ 500 milhões, deve R$ 800 milhões. Vai pagando. Não é banco para dar lucro. Acho legal perguntar, não ficar insinuando", disparou.

"Mais investigado do que fui, impossível. Ia preso, estava na Lava Jato, dez anos. Estou esperando. Viu quantos seguranças eu cheguei? Nenhum. Sempre andei assim. Mesmo quando era presidente do Corinthians. Não tem problemas (ser perto da organizada do Palmeiras), são parceiros", finalizou.