<
>

Ex-Santos lembra gesto de Neymar que fez hoje cartola quase 'matá-lo' no vestiário

Ex-atacante do Santos, Zé Love foi o convidado do podcast oficial do clube e contou a história envolvendo o craque e Edu Dracena


Em 2010, sob o comando de Neymar, Ganso e companhia, os Meninos da Vila do Santos davam show pelos gramados brasileiros. Prova disso foram as conquistas do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. No entanto, em certos momentos, o clima também esquentava.

Em entrevista ao podcast do Santos, Zé Love, que passou pelo clube entre 2010 e 2011, relembrou uma 'treta' envolvendo o astro, que hoje defende o Paris Saint-Germain, e o Edu Dracena, capitão na época e atualmente dirigente do clube.

O estopim para o clima esquentar no vestiário foi um gesto feito por Neymar para o zagueiro na partida entre Santos x Guarani, vencida pelo Peixe por 8 a 1, pela Copa do Brasil de 2010.

"O Edu sempre foi o capitão. Sempre foi o comandante. Eu já vi o Edu em um jogo, nesse mesmo jogo contra o Guarani, pegar o Neymar e quase matar. Porque em uma bola o Neymar perdeu, o jogo estava 5 a 0, aí o Neymar, normalmente que ele fazia todo jogo e o Edu Dracena achou que o momento era outro. O Neymar fez assim para ele (gesto de abrir os braços), acabou o jogo e o 'bicho pegou' dentro do vestiário", começou por afirmar.

"Não porrada, mas de comando. A gente sabia que tinha um cara comandando a gente. A gente era um time de muitos meninos. A gente tinha Durval, que era um cara sério e tudo, mas calado. Tinha o Léo, que era mais na dele, e o Dracena. O resto era só molecada. Aí teve a chegada do Robinho, foram seis meses, jogou Paulista, Copa do Brasil e acabou indo embora", completou.

Ao todo, Zé Love atuou em 81 jogos pelo Santos e marcou 26 gols. Além disso, conquistou o bicampeonato paulista, em 2010 e 2011, a Copa do Brasil, em 2010, e a Conmebol Libertadores em 2011.