<
>

Libertadores: como Palmeiras e Flamengo entram na última semana antes da decisão em Montevidéu

Palmeiras e Flamengo decidem no próximo sábado quem será o campeão da Libertadores. Antes, os clubes botam seus planejamentos à prova para chegar na melhor condição possível a Montevidéu, no Uruguai. Quem chega melhor?


Foram dois meses de espera, ansiedade e planejamento que agora serão colocados à prova daqui poucos dias. Palmeiras e Flamengo chegam à semana da grande final da Conmebol Libertadores em momentos diferentes no campo e com problemas a lidar fora dele até a decisão de sábado (27), no Estádio Centenário, em Montevidéu.

Palmeiras x Flamengo, final da Conmebol Libertadores, tem transmissão AO VIVO pelo FOX Sports e pela ESPN no Star+ no dia 27, às 17h (de Brasília).

E quem chega melhor ao jogo do ano? A julgar pela fase recente, o Flamengo parece em vantagem sobre o Palmeiras.

O time de Renato Gaúcho soma quatro vitórias seguidas e seis nos últimos oito jogos. Se passar ileso contra o Grêmio, nesta terça-feira (23), chegará à final da Libertadores com exatamente um mês de invencibilidade.

Enquanto isso, o Palmeiras tem uma pequena crise para administrar: são três derrotas seguidas, para Fluminense, São Paulo e Fortaleza, que tiraram qualquer chance de brigar pelo título brasileiro. As críticas a Abel Ferreira, pelo planejamento na rodagem do elenco, também mexem com o psicológico da equipe.

O ESPN.com.br levantou alguns pontos das duas equipes finalistas da Libertadores. Nem tudo vai ser decisivo na disputa do maior título da América do Sul, mas os detalhes abaixo podem, sim, pender para um lado o outro na hora H.

Veja abaixo como Palmeiras e Flamengo chegam na semana da final:

PALMEIRAS

Desfalques: o time de Abel Ferreira não tem nenhuma baixa entre seus principais jogadores para a decisão da Libertadores. A comissão técnica planejou o revezamento de atletas nas rodadas recentes do Brasileirão e priorizou determinados jogos. Contra o Fortaleza, o português escalou o chamado time titular. Nesta terça, contra o Atlético-MG, a tendência é de uma equipe reserva ou, no máximo, mesclada.

Forma recente: já esteve em melhor fase. O Verdão chegou a enfileirar seis vitórias seguidas (Internacional, Ceará, Sport, Grêmio, Santos e Atlético-GO), mas não vence desde 10 de novembro. Perdeu de virada para o Fluminense, caiu no clássico contra o São Paulo e foi superado pelo Fortaleza na sequência. Agora tem pela frente o Atlético-MG, iminente campeão brasileiro, que pode aumentar a série negativa.

Brasileirão: antes de embarcar para o Uruguai, o Palmeiras somente "cumpre tabela" contra o Atlético-MG, no Allianz. O time alviverde é o terceiro colocado, com 58 pontos, e não pode mais alcançar o líder. O foco da semana é o bicampeonato da Libertadores, que, se não acontecer, colocará pressão no elenco para garantir uma vaga direta na fase de grupos via campeonaato nacional.

Campanha em 2021: o Palmeiras de Abel Ferreira fez 67 jogos na atual temporada. O retrospecto mostra 36 vitórias, 12 empates e 19 derrotas, aproveitamento de 59,7% dos pontos. O time vem de três derrotas seguidas em finais (Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil e Paulistão), além de queda na terceira fase da Copa do Brasil. São 106 gols a favor e 67 contra.

FLAMENGO

Desfalques: diferentemente do Palmeiras, o Flamengo ainda tem problemas a administrar. Bruno Henrique, com dores no joelho, não deve ser problema para a final de sábado, mas sequer atuou contra o Inter. Arrascaeta ficou semanas parado e atuou 20 minutos no Beira-Rio. A tendência é que ganhe mais minutos. A grande baixa é Pedro, em recuperação de uma artroscopia no joelho.

Forma recente: oito jogos sem perder, com seis vitórias e dois empates, levantaram o ânimo de um Flamengo que estava abalado após sair da Copa do Brasil. O time de Renato Gaúcho ainda oscila muito durante as partidas, mas, muito pela qualidade individual e entrosamento dos seus jogadores, às vezes encontra facilidade para construir placares dilatados sem que o desempenho coletivo justifique.

Brasileirão: segue na briga pelo título, por mais difícil que pareça competir com o Atlético-MG. A diferença para o líder é de oito pontos, com mais 15 em disputa. O Flamengo encara o Grêmio, na terça, em Porto Alegre, precisando de uma vitória para impedir que o Galo possa ser campeão no domingo (28), a partir de uma combinação de resultados. Apesar da chance, ninguém na Gávea esconde que o foco real é a Libertadores.

Campanha em 2021: o Flamengo, primeiro com Rogério Ceni e depois com Renato, soma 69 jogos na atual temporada. Venceu 45, empatou 14 e perdeu 10, um aproveitamento de quase 72%. Nesse período, a equipe marcou 148 gols, sofreu 60 e levantou os títulos do Campeonato Carioca e da Supercopa do Brasil.