<
>

Com Antony brilhando, veja por que o Ajax é o maior 'rolo compressor' da Europa nesse começo de temporada

Time do brasileiro é líder do Campeonato Holandês com um ponto de vantagem para o PSV


Se você ainda não parou para ver o Ajax em 2021-22, deveria. E no domingo, no clássico diante do PSV, na Johan Cruijff Arena, às 11h45 (Brasília), com transmissão pela ESPN no Star+, está aí uma bela oportunidade. Afinal, o duelo vale a liderança da Eredivisie. O time de Amsterdã é o primeiro com 22 pontos, um a mais que a equipe de Eindhoven.

Começou! Até meia noite de domingo (24) tem Star+ Acesso Livre. Muito esporte AO VIVO, séries e filmes. Clique aqui e aproveite de graça toda a programação.

Em 13 jogos na temporada, o Ajax marcou nada menos do que 44 gols, média de 3,31 por partida. Isso é mais do que gigantes do futebol europeu como Chelsea (23), Manchester City (33), Real Madrid (29) e Juventus (17) conseguiram balançar as redes em 2021-22.

Obviamente o nível do Holandês tem que ser levado em consideração, mas a goleada por 4 a 0 - que poderia facilmente ter sido 6 ou 7 - diante do Borussia Dortmund no meio de semana pela Champions League mostra que o Ajax está em alto nível independentemente da competição.

Em 3 jogos na Champions, o Ajax venceu todos e marcou 11 gols na chave com Dortmund, Sporting Lisboa e Besiktas.

Antony em alta no ataque

Um dos principais nomes do "rolo compressor" do Ajax é o brasileiro, que tem agradado Tite na seleção também. Em 9 jogos em 21-22, Antony tem 3 gols e duas assistências. Habilidoso, ele é o fator de desequilíbrio tecnicamente na ponta direita do ataque.

"Ele teve uma adaptação muito rápida e o grupo o recebeu muito bem. A gente sabe da qualidade dele. É um parceiro e um cara bacana. Todo mundo gosta de estar perto dele. Dentro de campo, a gente vê ele pegar a bola, ir para cima e fazer os dribles. Ele está jogando para caramba e merece tudo o que está acontecendo. Espero que muita coisa aconteça na vida dele", diz Danilo, atacante do Ajax, ao ESPN.com.br.

O brasileiro é um dos protagonistas do ataque ao lado de Tadic, camisa 10 e capitão, e Berghuis, contratação para esta temporada vindo do rival Feyenoord.

Desde que chegou na Eredivisie, em 2018, Tadic tem 57 gols (9 a mais do que o Berghuis) e 51 assistências (13 a mais do que Berghuis) e 344 chances criadas - Berghuis tem 298. Tadic tem 102 jogos no Holandês pelo Ajax e 108 participações diretas em gol. O sérvio esteve em todos os 102 jogos da Eredivisie desde que chegou ao clube, sendo titular em 99 – foi reserva utilizado em 3 partidas da última edição.

Quando Antony estava nas Olimpíadas, Berghuis começou atuando em sua posição de origem, à direita do ataque. Porém, quando o brasileiro retornou ele se adaptou e faz parte do meio-campo.

O centroavante é Sebastian Haller, dispensado pelo West Ham, que chegou na última temporada ao Ajax. Em 21-22, com 13 jogos, ele tem incríveis 12 gols, sendo 6 só na Champions.

E o segredo de um ataque tão fulminante?

Danilo Pereira, atacante brasileiro ex-Corinthians, Vasco da Gama e Santos, reserva do time de Erik Ten Hag, explicou o que faz esse ataque tão dominante.

"Vivemos uma fase excelente e indo bem demais na Champions e liderando o Holandês. Esse é o foco do Ajax, dar o máximo em tudo e ganhar todas as competições. É o nosso verdadeiro objetivo".

"Essa mentalidade ofensiva vem desde a base. Ganhar de 1 a 0 ou 2 a 0 não é o suficiente. Se puder fazer 6 ou 7 gols, mas se errar 2 eles vão falar: 'Por que errou os dois? Poderia ter vencido por 10'. Desde a base tem essa cobrança. No profissional tem que estar preparado porque tem muito menos chances de marcar. Você precisa aproveitar nos jogos. Eles pressionam para você chegar com a mentalidade forte e querer sempre mais".

O "mestre"

Erik Ten Hag, que está no Ajax desde 2017, é adepto do tradicional 4-3-3 da escola holandesa, que costuma usar um centroavante fixo de área e dois pontas rápidos no ataque.

"Nosso treinador estuda muito bem os adversários durante a semana para saber o que fazer na hora do jogo. Nós estamos muito confiantes e isso ajuda muito. Ele é bem focado no que quer, gosta de raça, força e brigar até o fim. Ele sempre fala: 'Vocês têm que sempre estarem preparados porque quando precisar de vocês precisam estar prontos'. Nosso grupo está muito unido e isso encaixa com tudo, tudo dá certo. Nada está dando errado e queremos muito".

Revanche?

O Ajax levou apenas 7 gols em 13 jogos na temporada. Curiosamente, 4 desses gols vieram na derrota por 4 a 0 contra o mesmo PSV na final da Supercopa da Holanda que abriu a temporada.

"Não estávamos no ritmo de uma competição. Depois daquele jogo, a gente acordou e falou: 'Agora temos que dar o máximo e mostrar quem somos'. A nossa mentalidade durante dos treinos mudou totalmente", disse Danilo.

O time de Amsterdã também só perdeu esse jogo e no dia 3 de outubro para o Utrecht pela Eredivisie.

Portanto, o clima de revanche está no ar.