<
>

Daniel Alves no Barcelona? 'Se o clube achar que precisa de mim, basta me ligar'

Em entrevista ao jornal Sport, da Espanha, Daniel Alves deixou as portas abertas para voltar ao Barcelona caso seja chamado: 'Se o clube achar que precisa de mim, basta me ligar'


Livre no mercado após acertar a rescisão de contrato com o São Paulo e decidir que não iria defender mais nenhum clube em 2021, Daniel Alves deixou as portas abertas para retornar a um lugar onde foi muito feliz: o Barcelona.

O Barcelona enfrenta o Valencia neste domingo (17), no Camp Nou. Você acompanha o jogo com bola rolando a partir de 16h (de Brasília), com transmissão pela ESPN no Star+.

Em entrevista publicada neste sábado (16) pelo jornal Sport, da Catalunha, o lateral afirmou que não vê problema em voltar ao Camp Nou, e relembrou a opção de deixar o clube quando não concordou com decisões tomadas à época.

“Seria muito fácil dizer que o Barça precisa de mim agora. Sempre disse que saí porque vi que as coisas não estavam como deveriam ser. Quando alguém constrói essa história, respeita muito o lugar onde deixou sua vida, não quer ver pessoas estragarem isso, não quer ser um cúmplice”, disse Daniel Alves.

“Saí dizendo que quando o Barça precisasse de mim e me quisesse, eu estaria à sua disposição independentemente de onde estivesse. O carinho, amor e respeito que tenho por esta casa é enorme. Se o Barça achar que precisa de mim, basta me ligar”.

Nem mesmo a grave crise financeira atravessada pelo Barcelona é capaz de esfriar o ânimo de Daniel. Um relatório divulgado recentemente pela diretoria revelou uma dívida na casa de R$ 1,3 bilhão de euros. Sem conseguir registrar um novo contrato para Lionel Messi por conta das regras de Fair Play financeiro de Laliga, o clube viu seu ídolo partir para o Paris Saint-Germain.

Para o brasileiro, no entanto, há uma contribuição muito grande que ele pode dar durante o processo de reconstrução do time: a experiência para ajudar a nova geração de La Masia.

“Acho que posso contribuir em qualquer lugar, mas mais no Barça pelo número de jovens que tem agora. Em todos os lugares que estive, sempre achei que a combinação perfeita é a experiência com a juventude. Chegará o momento em que os jovens amadurecerão e os mais velhos partirão. É um ciclo natural, mas no futebol se cometem erros e esse processo se acelera”.

“Os processos não podem ser acelerados. A mistura é essencial. Já fomos jovens e não estávamos preparados para enfrentar uma responsabilidade tão grande como defender o Barça. Tudo é novo. É a mistura dos dois que dá equilíbrio e a possibilidade de lutar por grandes coisas”.