<
>

Flamengo: Bruno Henrique detona torcedora por briga judicial envolvendo marca 'Ôto Patamá': 'Lamento profundamente'

Atacante do Flamengo veio a público se pronunciar sobre o caso e lamentou a intenção da torcedora de se beneficiar financeiramente com a expressão por ele popularizada


Na noite desta sexta-feira (15) o atacante do Flamengo Bruno Henrique veio a público esclarecer a briga judicial entre ele e uma torcedora, desencadeada pela famosa frase dita pelo camisa 27 'Ôto Patamá'. Segundo o atleta, houve uma "tentativa de se utilizar e se promover financeiramente a partir da expressão", que se popularizou por sua causa nas redes sociais.

A final da Conmebol Libertadores entre Palmeiras x Flamengo terá transmissão AO VIVO pelo FOX Sports e para assinantes Star+ em 27 de novembro

"Meu estafe, assessorado juridicamente, tomou frente desta ação instrumentalizada por uma pessoa que busca se favorecer de uma expressão popularizada por mim e eu sigo tranquilo, focado exclusivamente em minha recuperação para voltar aos gramados o mais brevemente possível", começou por dizer em nota oficial publicada nas redes sociais.

"Vale ressaltar que fui pego completamente de surpresa e lamento profundamente a tentativa desta pessoa de se utilizar e se promover financeiramente", prosseguiu.

Por último, Bruno Henrique, que tem uma loja de roupas própria chamada "BH27", e que inclusive utiliza a expressão em algumas das estampas, deixou claro que a marca continuará produzindo seus produtos para comercialização.

"Aproveito para reforçar que estamos respaldados juridicamente e seguiremos e continuaremos com nossas com nossas atividades comerciais sem nenhuma intercorrência", finalizou o atacante, que neste momento se recupera de uma lesão na coxa e por isso é desfalque no clube carioca.

O processo, que corre na 1ª Vara Empresarial e de Conflitos de Arbitragem de São Paulo, ainda não foi julgado. A informação foi inicialmente divulgada pelo UOL.

A torcedora do Rubro-Negro entrou na Justiça alegando ter o registro de marca no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Na alegação, Josineide diz que apenas ela pode utilizar a frase no comércio de artigos esportivos. Além disso, há uma cobrança de indenização no valor de R$ 13 milhões.

No processo, Josineide afirma que, ao ouvir a frase, concluiu que seria um bom bordão para marca de roupas esportivas e procurou o INPI para realizar o registro.

A frase foi dita por Bruno Henrique após o empate por 4 a 4 entre Flamengo e Vasco da Gama, em partida válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2019, o qual o Rubro-Negro se sagrou campeão. A frase 'Oto Patamá' virou bordão adotado pela torcida e virou até parte de uma música do rapper Djonga.