<
>

Amigão Paulo Soares e Antero Greco detalham luta contra COVID-19: fuga, amigos perdidos e choro na volta

play
Antero revela emoção com volta aos estúdios da ESPN Brasil e fala sobre reencontro com Amigão: 'É como Pelé e Coutinho' (2:27)

Antero ainda brincou sobre a parceria com Paulo Soares: 'Vou continuar aguentando esse mala!' | Assista ao SportsCenter pela ESPN no Star+ (2:27)

Dupla de jornalistas, que retoma a parceria na bancada do SportsCenter nesta segunda-feira (18), revelou detalhes de como encarou a pandemia do novo coronavírus


A pandemia de COVID-19 separou a dupla Paulo Soares, o Amigão da Galera, e Antero Greco da televisão por mais de um ano e meio. Em 15 de março de 2020, quando o país ainda registrava 'apenas' 200 casos confirmados da doença, os jornalistas deixaram de apresentar o SportsCenter e trabalhar presencialmente na sede da ESPN Brasil, em São Paulo. A volta será nesta segunda-feira (18), à meia-noite, ao vivo pela ESPN no Star+.

Desde então, Antero continuou trabalhando de forma remota nos programas, enquanto Paulo Soares pediu uma licença não remunerada e resolveu se refugiar no interior de São Paulo. A dupla contou em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br detalhes de como foi lidar com este período tão ímpar e da emoção deste retorno ao trabalho nos estúdios da emissora.

“Eu lembro que em janeiro de 2020 fui o primeiro de televisão a começar a chamar a atenção para a COVID-19. Eu encerrava o SportsCenter com a frase: ‘Se cuide porque você, se cuidando, estará cuidando dos outros’. Eu vinha muito assustado e lembro que eu chegava na redação da ESPN com álcool em gel e spray. O pessoal falava: ‘Você está louco, Amigão?’ Eu higienizava as mesas”, contou Paulo Soares.

Em pouco tempo, porém, a pandemia se alastrou pelo Brasil. Atualmente, são mais de 600 mil mortes pela doença no país.

“Quando fui afastado, falei ‘graças a Deus’, porque eu estava apavorado! Peguei minha esposa e meu cachorrinho, fui para o interior e me fechei lá. Saí como se fosse um carro da Segunda Guerra Mundial com colchão, cadeira, etc... Fui embora e fugi apavorado. Fiquei emocionalmente muito afetado pela COVID. Estou no grupo das pessoas que não pegou COVID, mas mentalmente a COVID me pegou. Eu fiquei oito meses na zona rural, depois fui para um spa que vou há bastante tempo para cuidar da saúde e da cabeça. Consegui emagrecer, o que foi legal”, detalhou Amigão.

play
6:28

'Fugi apavorado': Amigão Paulo Soares revela como pandemia o afetou, agradece carinho e festeja volta às atividades na ESPN Brasil

Paulo Soares contou como lidou com o surgimento da COVID-19 no Brasil | Assista ao SportsCenter pela ESPN no Star+

Apesar de estar de licença, o apresentador manteve contato com o amigo Antero por telefone. Durante a pandemia, Amigão disse que desejou retornar ao trabalho presencialmente após tomar as duas doses da vacina.

“Nunca perdi tantos amigos em um espaço de tempo tão curto. Tenho a impressão que não aconteceu, quando penso que são 17 meses. Parece que foi ontem que saí do prédio no Sumaré [bairro na zona Oeste de São Paulo onde fica a sede da ESPN Brasil] e amanhã já estou voltando. Parece muito curto, mas foram 17 meses. Muito absurdo”, lamentou.

Nos últimos dias, a dupla se emocionou ao retornar aos estúdios da ESPN para fazer os dois últimos ensaios para a volta oficial à bancada do SportsCenter.

“Deu um apertinho e um pouco de medo, estou vacinado, mas ainda recolhido nas minhas atividades. Tenho ido em cima da hora e tenho certo receio. Mas nos dois testes foi como Pelé e Coutinho, Dudu e Ademir, já foi do jeito de sempre. Nós nos provocamos, brincamos. Me senti pronto para retomar como se estivéssemos fazendo o programa do dia 16 de março de 2020, quando não fizemos. Vou continuar a carregar essa cruz e a suportar essa mala, esse baú [Amigão]”, brincou Antero, aos risos.

Amigão disse estar alegre com a retomada do trabalho e aproveitou a oportunidade para agradecer.

“Estou muito alegre, feliz e emocionado. Chorei na porta da TV, nem posso falar porque choro de novo. Ao mesmo tempo faço um agradecimento à ESPN Brasil, aos seus diretores, à Walt Disney Company por essa permissão e colaboração. Foi um período de uma confiança, respeito e carinho muito grandes", começou.

"A gente percebeu o respeito com os profissionais e funcionários, o entendimento da gravidade da doença. O retorno está sendo cauteloso e seguindo protocolos. Esta volta será muito legal. Os fãs de esportes compreenderam e não vi nenhuma crítica, ao contrário. A gente volta para informar e alegrar o fim de noite de segunda a sexta”, finalizou Paulo Soares.