<
>

Klopp, sobre compra do Newcastle: 'É como a Superliga, mas com um único clube; vão dominar o futebol por 20 ou 30 anos'

Newcastle foi comprado pelo Fundo Público da Arábia Saudita e se tornou o time mais rico da Premier League e do mundo


Após a compra pelo Fundo Público da Arábia Saudita, na semana passada, o Newcastle se tornou o clube mais ricos do mundo e, de acordo com o técnico do Liverpool, Jurgen Klopp, é agora uma nova "superpotência" do futebol.

Em entrevista nesta sexta-feira, o comandante dos Reds se mostrou contrariado sobre a nova situação dos Magpies e disse não ter dúvidas de que o poder financeiro agora dá a chance do rival de contratar estrelas mundiais renomadas nas próximas transferências.

O fã de esporte acompanha os jogos do Newcastle da Premier League com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

Na visão do alemão, o Newcastle agora é uma "Superliga de um time só", e tem chance de dominar o futebol mundial por décadas.

"O que isso significará para o futebol? Há alguns meses, tivemos um grande problema no mundo do futebol com 12 clubes tentando construir uma Superliga. Não aconteceu, mas isso é meio que criar uma 'super equipe', se você quiser. É praticamente a mesma coisa. Em alguns anos, não imediatamente", disse Klopp.

"É basicamente uma Superliga agora, mas para um único clube. É certo que o Newcastle terá um papel dominante no futebol mundial pelos próximos 20 ou 30 anos", apontou.

A compra do Newcastle ocorreu depois de um processo polêmico e muito demorado. No fim das contas, a Premier League aprovou a aquisição depois de receber "garantias juridicamente vinculativas" de que o Estado saudita não controlaria o clube.

Klopp descreveu os Magpies, todavia, como a 3ª equipe "pertencente a um país", referindo-se aos investimentos dos estados do Golfo no futebol em Manchester City e Paris Saint-Germain.

"Não tenho certeza de quantos países existem com poder financeiro e interesse para isso", salientou.

"Estava à espera de uma declaração oficial de Richard Masters (chefe executivo do Campeonato Inglês) ou de outra pessoa. Todos nós sabemos que há obviamente preocupações sobre questões de direitos humanos. Acho que está tudo claro que pensamos o mesmo aqui", acrescentou o treinador.