<
>

Premier League: Com Cristiano Ronaldo voando, mas Lukaku líder, como está a competição e os candidatos ao título

play
Liverpool: Rodrigo Bueno coloca Gerrard como maior da 'Era Premier League', mas aponta caminho para Salah superar o inglês (0:46)

Comentarista do ESPN FC colocou o egípcio atrás apenas do ex-camisa 8 na história recente dos Reds | CLIQUE AQUI e assista à Premier League AO VIVO pela ESPN no Star+ (0:46)

Premier League volta nesta sexta-feira e promete uma briga acirrada pelo título da temporada 2021-22


A temporada 2021-22 da Premier League está em curso e, após sete rodadas, parece que pode ser uma das disputas de campeonato mais emocionantes dos últimos anos. Apenas dois pontos separam o líder Chelsea e o sexto colocado Brighton, com as quatro primeiras posições já ocupadas pelos participantes da Liga dos Campeões desta temporada, Chelsea, Liverpool, Manchester City e Manchester United.

Cristiano Ronaldo e Romelu Lukaku marcaram gols decisivos desde que voltaram ao United e Chelsea respectivamente, enquanto Mohamed Salah e Kevin De Bruyne (desde seu retorno de lesão) continuam a conduzir o Liverpool e o City com desempenhos surpreendentes. E enquanto o Tottenham e o Arsenal lutaram para ter consistência nas primeiras semanas da temporada, os rivais do norte de Londres chegam ao intervalo internacional apresentando melhoras na temporada. A Premier League tem transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

Então, o que aprendemos com a primeira etapa da temporada? E os seis Grandes estão rumando para o sucesso ou para o fracasso?

1. CHELSEA

J7, V5, E1, D1, SG +12 Pontos: 16

A história até agora: A equipe de Thomas Tuchel está um ponto à frente do Liverpool no topo da tabela depois de vencer cinco e empatar um de seus sete jogos da liga. O Chelsea só perdeu pontos contra o Liverpool e o Manchester City - empatando em Anfield e perdendo contra os campeões em Stamford Bridge - mas esses resultados não impediram que os campeões da Champions League conquistassem a primeira colocação.

O que tem sido bom? O grande problema para o Chelsea na última temporada foi a falta de um artilheiro confiável, com o meio-campista Jorginho encabeçando sua lista de artilheiros na Premier League com apenas sete gols, então a contratação de Romelu Lukaku da Inter de Milão, no valor de 97,5 milhões de libras, foi idealizada para resolver esse problema. E embora o ex-atacante do Manchester United já tenha passado seis jogos sem gols em todas as competições, ele marcou três em seis jogos da Premier League e está dando sinais de que pode marcar 20 gols no campeonato.

Lukaku deu ao Chelsea uma boa referência para marcar gols no ataque e já fez a diferença. No entanto, ele tem uma tendência a variar entre boas e más fases durante sua carreira, e o Chelsea precisará que ele seja consistente para manter seu começo de temporada impressionante.

O que deu errado? Não conseguir vencer Liverpool e City pode vir a ser um sinal preocupante para o Chelsea. Embora a equipe de Tuchel tenha dominado em Anfield, mesmo jogando com 10 homens durante todo o segundo tempo após a expulsão do lateral-direito Reece James, eles ainda conseguiram um ponto. E depois veio a derrota por 1 a 0 em casa para o City no mês passado.

Para que o Chelsea conquiste o título, eles precisarão ganhar pontos contra o City, Liverpool e Manchester United. Caso contrário, eles estarão sob pressão para ganhar o máximo de pontos contra todos os outros times do campeonato. Até agora, eles fizeram isso, mas é difícil imaginar que os jogadores de Tuchel sustentem esse ritmo durante toda a temporada.

Para onde eles estão indo? O início da temporada é promissor, mas o Chelsea ainda parece estar longe de poder igualar o City e o Liverpool em termos de consistência e resistência durante uma longa temporada. Ambos os clubes podem superar a ausência de um ou dois jogadores principais, mas o Chelsea estaria em apuros se Lukaku, Antonio Rudiger ou o goleiro Edouard Mendy ficassem fora por muito tempo.

Até agora, muito bom, poderia ser o veredicto nesta fase, mas o Chelsea precisa de tudo a seu favor se quiser permanecer na frente do City e do Liverpool.

2. LIVERPOOL

J7, V4, E3, D0, SG +11 Pontos: 15

A história até agora: O time de Jurgen Klopp é o único invicto na Premier League após sete jogos e teve um começo difícil, com jogos contra o City e o Chelsea. Salah está mais uma vez provando ser o principal jogador, com o atacante dividindo a artilharia com Michail Antonio, do West Ham, com seis gols. Três empates em sete jogos - dois deles contra o Chelsea e o City - serão uma frustração para o Klopp, mas o Liverpool está indo bem em segundo lugar.

O que tem sido bom? A incerteza sobre o futuro de Salah, com o jogador de 29 anos ainda não chegando a um acordo sobre uma renovação de seu contrato - que termina em junho de 2023 - poderia ter se tornado uma distração para o jogador, mas sua performance até agora afastou essa preocupação. O retorno de Virgil van Dijk aos gramados depois de 10 meses de repouso se recuperando de uma lesão também tem se saído bem, com o zagueiro trazendo calma e experiência ao coração da defesa do Liverpool.

O que deu errado? Embora o Liverpool esteja invicto em dois jogos em casa contra o Chelsea e o City, o time de Klopp foi dominado em ambos por boa parte dos jogos. Eles só conseguiram marcar um pênalti de Salah em um empate de 1 a 1 contra o Chelsea com 10 jogadores e tiveram a sorte de sair com um empate de 2 a 2 contra o City no final de semana, depois de serem pressionados pela equipe de Pep Guardiola. O Liverpool é sem dúvida uma potência a ser respeitada na corrida pelo título desta temporada, mas não conseguir vencer seus dois rivais mais próximos em casa será uma preocupação.

Para onde eles estão indo? Em Salah e Sadio Mane, o Liverpool possui dois dos melhores atacantes da Premier League, e a presença deles deve garantir que estarão na briga pelo título no final da temporada. Às vezes contra o City e o Chelsea, o Liverpool foi dominado no meio-campo, mas contra adversários mais fracos a equipe do Klopp é capaz de dominar. Essa é a única correção que o Liverpool precisa fazer. Se eles conseguirem virar o jogo no meio-campo contra os times de ponta, eles serão difíceis de superar.

play
0:46

Liverpool: Rodrigo Bueno coloca Gerrard como maior da 'Era Premier League', mas aponta caminho para Salah superar o inglês

Comentarista do ESPN FC colocou o egípcio atrás apenas do ex-camisa 8 na história recente dos Reds | CLIQUE AQUI e assista à Premier League AO VIVO pela ESPN no Star+

3. MANCHESTER CITY

J7, V4, E2, D1, SG +11 Pontos: 14

A história até agora: A não contratação de Harry Kane ou Cristiano Ronaldo para substituir Sergio Aguero, que se foi para o Barcelona sem custos, deixou uma sombra sobre o início da temporada do City, mas mesmo assim a equipe do Guardiola conseguiu marcar 14 gols em sete jogos. Uma derrota no primeiro jogo contra o Tottenham foi um raro passo em falso, mas desde então o time conquistou quatro pontos em dois jogos contra o Chelsea e o Liverpool, portanto não há motivos claros para preocupação no Etihad.

O que tem sido bom? O City não parece ter se abalado depois de perder a final da Champions League da temporada passada para o Chelsea e a falta de um substituto para Aguero não tem sido um problema até agora. Defensivamente, o City parece ainda mais forte do que na temporada passada, com Aymeric Laporte voltando ao time ao lado de Ruben Dias, superando John Stones. O City parece um time que pode sustentar a disputa pelo título no piloto automático, independentemente de quem Guardiola escolher de semana em semana.

O que deu errado? O lado negativo do bom começo do City é a falta de uma verdadeira referência no ataque. Os resultados sugerem que não é um problema jogar sem um centroavante, mas um olhar mais atento aos números mostra que nenhum jogador marcou mais de dois gols na liga e o clube conseguiu apenas quatro gols em quatro jogos fora de casa.

É um eterno debate com este time do City sobre se um Kane ou Ronaldo ajudaria ou dificultaria seu desempenho ofensivo. Ter um atacante faminto por gols poderia diminuir a potência de um time que ataca em ritmo e muitas vezes tem cinco jogadores ofensivos em campo a qualquer momento. O tempo dirá, mas quando um time tem tão poucos pontos fracos, a ausência de um centroavante de origem pode ser, em último caso, um grande problema.

Para onde eles estão indo? A julgar pelo seu desempenho no Stamford Bridge e no Anfield, o City ainda é o melhor time da Inglaterra e o time a ser batido mais uma vez. O City dominou em Anfield com Raheem Sterling, Riyad Mahrez, Ferran Torres, Fernandinho, Ilkay Gundogan e Stones ou deixados de fora ou indisponíveis. Sua consistência ao longo da temporada é assustadora para o resto dos concorrentes ao título.

4. MANCHESTER UNITED

J7, V4, E2, D1, SG +8 Pontos: 14

A história até agora: Ronaldo está de volta ao Old Trafford. Em todos os altos e baixos da equipe de Ole Gunnar Solskjaer, a principal história é Ronaldo e os gols que ele marca, os jogos que ele não começa e, sim, se ele come sobremesa na noite anterior aos jogos. Embora o foco no jogador de 36 anos possa parecer trivial, seu retorno de cinco gols em seis jogos até agora mostra que tudo o que o United conseguir nesta temporada, Ronaldo será o principal responsável. E nesse contexto está o destino de Solskjaer, cujas deficiências táticas voltaram a aparecer nas primeiras semanas da temporada.

play
1:46

Cristiano Ronaldo contra o Liverpool: os números da estrela do Manchester United no North West Derby

O clássico acontece no domingo (24/10), às 12h30 | Até o fim do domingo (24) tem Star+ Acesso Livre! Esporte AO VIVO, séries e filmes. Clique aqui e aproveite de graça toda a programação.

O que tem sido bom? O impacto de Ronaldo desde que chegou da Juventus em setembro foi indiscutivelmente maior do que a United poderia ter ousado imaginar. Ele tem feito gols regularmente e também fez gols fundamentais, sendo que nenhum deles foi maior do que seu gol no fim da partida contra o Villarreal na Champions League.

O incrível desempenho do United fora de casa no campeonato continua, com o time do Solskjaer agora invicto em 29 jogos - um recorde do campeonato inglês. O desenvolvimento de Mason Greenwood é outra boa notícia, com o jogador de 20 anos marcando três gols em sete jogos do campeonato.

O que deu errado? O United perdeu 26 pontos em 19 jogos no Old Trafford na última temporada - perdendo seis vezes - e não conseguiu melhorar o seu desempenho desta vez. O time do Solskjaer conquistou um ponto em seus dois últimos jogos em casa e ganhou um em quatro dentro de casa em todas as competições.

Solskjaer continua tendo dificuldades para encontrar a fórmula para impedir que os adversários batam o United no contra-ataque, onde eles se aproveitam de um meio-campo fraco, e as falhas recorrentes do time levaram Bruno Fernandes a levantar suas próprias preocupações após o empate em 1-1 contra o Everton. E embora Ronaldo e o zagueiro Raphael Varane tenham começado bem desde que chegaram neste verão, o ponta Jadon Sancho ainda não impressionou desde que completou sua tão esperada transferência de 72,9 milhões de libras vindo do Borussia Dortmund.

Para onde eles estão indo? No início da temporada, as esperanças de disputar o título em Old Trafford continuam vivas devido ao fato de o United estar apenas dois pontos atrás do líder Chelsea, mas as atuações sugerem que será difícil para a equipe de Solskjaer acompanhar o ritmo dos três primeiros colocados. A inconsistência do United é seu calcanhar de Aquiles. No ataque, eles são capazes de marcar contra qualquer adversário, mas não conseguem defender bem e não têm a estabilidade do meio-campo para controlar os jogos. Não espere que o United conquiste o título nesta temporada.

8. TOTTENHAM

J7, V4, E0, D3, SG -4 Pontos: 12

A história até agora: Tem sido um enredo de altos e baixos para os Spurs. Uma vitória na estreia contra o Manchester City deu a eles um salto para o topo da tabela após três jogos, mas desde então eles sofreram derrotas terríveis em Londres contra o Crystal Palace, Chelsea e Arsenal. O novo técnico, Nuno Espirito Santo, tem lutado para convencer os torcedores de que ele é o homem certo para levar o time para frente, enquanto o futuro e o foco de Kane continuam no topo das prioridades. Mas apesar dos extremos do bem e do mal, o Tottenham vai para a data FIFA a apenas dois pontos dos quatro primeiros.

O que tem sido bom? O grande ponto positivo das primeiras semanas da temporada é que Kane permanece no clube, apesar de suas tentativas de forçar uma transferência para o Manchester City. Son Heung-Min também assinou um novo contrato de longo prazo. A classificação para a quarta rodada da Copa da Liga Inglesa garante que o Spurs permaneça com chances de ganhar um troféu nesta temporada, e Dele Alli mostrou sinais de estar recuperando a boa fase que um dia fez dele um dos jogadores jovens mais cobiçados da Europa. Mas os negativos superam os positivos neste momento.

O que deu errado? Kane não conseguiu marcar um único gol na Premier League nesta temporada e o capitão da Inglaterra ficou visivelmente isolado nas grandes derrotas contra o Chelsea e o Arsenal. A abordagem tática de Nuno reflete sua personalidade, então o ex-treinador dos Wolves ainda não convenceu os torcedores mais céticos e alguns de seus jogadores, que esperavam uma contratação de maior destaque para substituir José Mourinho no comando do time.

Os números do Tottenham também são uma preocupação. Eles marcaram seis gols em sete jogos do campeonato e sofreram 10. Mas a vitória de domingo por 2 a 1 em casa contra o Aston Villa, pelo menos colocou o Spurs na pausa internacional com um resultado positivo.

Para onde eles estão indo? Se Kane conseguir começar a marcar gols, o Spurs deve ser suficientemente bom para garantir um resultado entre os seis primeiros, apesar das táticas cautelosas de Nuno. Mas tudo depende de Kane. Se ele continuar a ter dificuldades para marcar gols, o Tottenham pode decidir cortar suas despesas e deixá-lo partir em janeiro. Se eles conseguirão encontrar um clube disposto a pagar mais de 100 milhões de libras, bem como encontrar um substituto adequado na mesma janela de transferência, é pouco provável, no entanto.

11. ARSENAL

J7, V3, E1, D3, SG -5 Pontos: 10

A história até agora: O Arsenal fez seu pior começo de temporada, com uma derrota por 5 a 0 no Manchester City, um humilhante lembrete de quão longe o clube tem caído nos últimos anos. Mas o técnico Mikel Arteta conseguiu uma reviravolta depois da goleada sofrida no Etihad, e o Arsenal agora está a cinco jogos invicto em todas as competições. No entanto, eles permanecem na metade inferior da tabela, o que destaca o quanto foram ruins enquanto perderam seus três primeiros jogos sem marcar gols.

O que tem sido bom? O grande fator positivo para o Arsenal tem sido a resposta da equipe desde que perdeu os três primeiros jogos. Fontes no Emirates afirmaram que Arteta permanecerá por muito tempo e que os resultados do início da temporada não lhe custariam o emprego, mas a pressão estava crescendo até que importantes vitórias contra Norwich e Burnley diminuíram a pressão.

A vitória por 3 a 1 no clássico em casa contra o Tottenham mudou a atmosfera do Arsenal e de Arteta, e devolveu o bem estar ao clube. O novo goleiro Aaron Ramsdale trouxe personalidade e confiança desde que substituiu Bernd Leno como o número 1 e, com três de seus próximos quatro jogos do campeonato dentro de casa, o Arsenal está agora no caminho da recuperação.

O que deu errado? Sofrer nove gols em seus três primeiros jogos, sem marcar, foi um péssimo começo para o Arsenal, e eles foram dilacerados tanto pelo Chelsea quanto pelo City naquele período. Essas derrotas destacam o abismo entre a equipe em desenvolvimento de Arteta e os pesos-pesados no topo da tabela. E apesar da recente recuperação, que incluiu a vitória contra o Tottenham, a evolução do Arsenal só pode ser medida quando eles voltarem a enfrentar os melhores times.

Para onde eles estão indo? As recentes informações sugerem que o Arsenal pode ter virado a chave com o Arteta, mas eles continuam sendo um time jovem sendo gerenciado por um treinador inexperiente, então a inconsistência é o resultado mais provável nesta temporada. Mas o principal objetivo para o Arsenal nesta temporada é voltar a disputar competições internacionais e a série de jogos nas próximas semanas, combinada com a recuperação desde a derrota para o City, sugerem que Arteta pode levar o time a ficar entre os seis primeiros lugares.