<
>

Por que Birner deu a maior nota do Linha de Passe a Crespo e disse que argentino 'cumpriu a meta' no São Paulo

play
Birner classifica contratação de Rogério Ceni como 'populista', mas afirma: 'Acho que o tiro saiu pela culatra' (1:38)

Volta do ídolo ao São Paulo é assunto no Linha de Passe | CLIQUE AQUI e assista ao Linha de Passe AO VIVO pela ESPN no Star+ (1:38)

Comentarista dos canais esportivos do grupo Disney falou sobre a demissão do técnico Hernán Crespo no São Paulo


Em participação no Linha de Passe, da ESPN Brasil, na última quarta-feira, o comentarista Vitor Birner deu a nota mais alta entre todos os integrantes da mesa ao trabalho do técnico Hernán Crespo no São Paulo e explicou seus motivos.

O jornalista e blogueiro do ESPN.com.br concedeu ao argentino uma nota 6,5, maior que as de Paulo Andrade (5,5), Gian Oddi (6), Paulo Calçade (4) e Antero Greco (6).

Todas as repercussões, entrevistas, análises e opiniões de São Paulo x Ceará você assiste no SportsCenter, às 20h55 (de Brasília), pela ESPN no Star+

Em sua argumentação, Birner afirmou que Crespo cumpriu a meta que havia sido estipulada pela diretoria: ganhar o Campeonato Paulista e acabar com o longo jejum de títulos no clube do Morumbi, que vinha desde 2012.

No entanto, o comentarista salientou que o fato do Tricolor ter tratado o Estadual como uma "Copa do Mundo" cobrou seu preço durante o restante da temporada, já que o São Paulo não deu férias aos atletas e emendou a temporada 2020 na de 2021.

Veja a argumentação de Birner:

play
6:16

São Paulo: Birner discorda de Calçade sobre nota de Crespo, diz que argentino 'cumpriu meta' e explica cenário político

Paulo Calçade deu nota 4,0 para o trabalho do treinador | Assista ao Linha de Passe pela ESPN no Star+

"Imagine se eu trabalhasse em uma emissora de TV na qual a direção tem uma meta, fala com os editores-chefes, com quem prepara os programas que eu participo, que vamos passar o ano inteiro falando do Íbis. A gente passa o ano inteiro falando do Íbis e a torcida inteira do Íbis assiste, mais alguns outros torcedores que gostam do programa. Aí no final do ano eu sou demitido porque não demos mais audiência que a emissora concorrente que passou o ano inteiro falando de Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, dos times do Nordeste e dos outros clubes do país. Eu vejo o Crespo em uma situação como essa"

"Deram uma meta principal para ele, e ele cumpriu com louvor. Ele foi campeão estadual. Jogaram o Estadual como se não houvesse amanhã. E, depois disso, obviamente teve um declínio da parte física, com estafa dos jogadores. O São Paulo foi o único clube que não deu mini-férias aos atletas. Não teve pré-temporada, a não ser uma preparação curta para a temporada 2021, por conta da pandemia. O time voltou voando, jogando bem, teria sido campeão paulista invicto não fosse um erro de arbitragem em um dos jogos da competição, que não deram um pênalti no final da partida. Então o Crespo, para aquilo que os chefes dele mandaram, ele cumpriu. Lógico que não está à altura do São Paulo, mas isso foi uma escolha da diretoria, não do treinador"

"Um time é montado ao longo da temporada, principalmente no futebol brasileiro, quando não se tem pré-temporada. O São Paulo está ainda na temporada anterior. Ele emendou tudo, não deu férias de 10, 11 dias. O São Paulo juntou tudo. A temporada 2021 do São Paulo começou no ano passado, com Fernando Diniz, e não teve interrupção entre uma e outra. Então, é óbvio que há problemas táticos na equipe"

play
2:42

F5 no Star+: São Paulo troca Hernán Crespo por Rogério Ceni

Mariana Spinelli traz todos os detalhes da demissão de Crespo | Assista ao SportsCenter pela ESPN no Star+

"A minha impressão é que era para o Crespo resolver isso no ano que vem, e que esse ano era para tocar como desse. Era como se você desse a um aluno uma prova com três horas para ele fazer. Depois de uma hora e meia, você tira a prova do aluno e manda ele ir embora. Não dá nem para tirar nota 10, 9, 8. Nem um 7 dá para cobrar dele. O Crespo usou bem algunas jogadores, outros ganharam rodagem, ele indiciou o Rigoni, que é o melhor jogador da equipe, e perdeu o melhor jogador do time por uma questão política da diretoria. Foi vítima de muitas circunstâncias políticas no Morumbi. E eu nem acho que a troca tenha sido uma coisa técnica, olhando para o campo de jogo, pois acho improvável que o (coordenador técnico) Muricy (Ramalho) tenha aceito isso".