<
>

Galiotte, presidente do Palmeiras: 'Abel Ferreira termina o ano conosco com certeza absoluta'

Presidente do Palmeiras concedeu entrevista exclusiva à ESPN Brasil nesta quarta-feira e falou sobre o trabalho do técnico Abel Ferreira


Em entrevista exclusiva à ESPN Brasil nesta quarta-feira, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, assegurou que o técnico Abel Ferreira termina o ano de 2021 no comando da equipe alviverde.

O comandante tem contrato com o time palestrino até dezembro de 2022, e, segundo Galiotte, completará a temporada 2021 para em seguida ser reavaliado pela diretoria de Leila Pereira, futura mandatária do Verdão.

Acompanhe as notícias e repercussões do Palmeiras no SportsCenter, com transmissão pela ESPN no Star+

"O Abel Ferreira termina o ano conosco com certeza absoluta", afirmou o dirigente.

"Depois, no final do ano, acontecerá uma transição de poder com a Leila e vai ter que ter o alinhamento por parte deles, mas até o final deste ano ele fica com certeza", complementou.

Sobre as recentes quedas de desempenho do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, ocorridas após as classificações nas quartas de final e na semifinal da Conmebol Libertadores, Galiotte afirmou que resultados assim "fazem parte".

O cartola argumentou que as partidas decisivas da competição continental geram uma carga de estresse muito grande, que acaba desgastando o grupo tanto psicologicamente quanto fisicamente para os compromissos seguintes.

"São momentos de muito estresse, que exigem uma dedicação e uma frequência muito alta. Isso, em algum momento, acaba respingando nos outros jogos. O momento não é bom e que a performance está muito abaixo das expectativas. Precisamos e temos que evoluir. Mas é algo normal no futebol que ocorram essas oscilações depois de jogos decisivos", apontou.

"Temos um grupo muito fortalecido internamente, tanto entre os jovens quanto entre os mais experientes, mas é normal que isso ocorra depois dessa carga de estresse pela cobrança de precisar ter sempre o resultado", analisou.

O dirigente ressaltou que vem tentando passar "tranquilidade" e "confiança" ao plantel alviverde, mas lembrou que a maratona de jogos decisivos vividos pelo Palmeiras desde 2020 cobra o preço em vários aspectos sobre o elenco.

"Estivemos em oito momentos decisivos só neste ano. Sem dúvida, isso gera um desgaste emocional enorme, que respinga também na questão física dos atletas", afirmou.

"Além disso, tem a questão do calendário insano, de muitos jogos em sequência. O Palmeiras é um dos times que mais jogou no mundo nos últimos anos", acrescentou.

Por fim, Galiotte disse que a meta principal antes da final da Libertadores, dia 27 de novembro, contra o Flamengo, é retomar o bom desempenho no Campeonato Brasileiro.

Ele considera que as chances de título são difíceis, já que o Atlético-MG tem larga vantagem na 1ª posição, mas vê como obrigação o Verdão terminar dentro do G-4.

"Temos que recuperar o quanto antes o bom rendimento no Brasileirão, porque nossa meta é estar no G-4. Sempre vamos brigar por títulos e não priorizamos competições, porém sabemos que o título está mais distante, principalmente depois da arrancada do Atlético-MG, mas estar dentro do G-4 é obrigação do Palmeiras", salientou.

"Internamente, estamos fazendo um diagnóstico de tudo o que está acontecendo e considerando todas as variáveis, que vão do cansaço físico à arbitragem e às lesões. Mas, neste momento, a função da diretoria é blindar e passar tranquilidade, assim como o Abel vem fazendo em suas coletivas de imprensa", seguiu.

"Temos confiança absoluta no trabalho do Abel e da comissão técnica", finalizou.