<
>

Em crise, Barcelona tem 'sim' de Sterling e traça plano estratégico para ter o inglês em janeiro

As conversas entre o Barcelona e o atacante Raheem Sterling, do Manchester City, estão esquentando cada vez mais.

Segundo o jornal Mundo Deportivo, que é muito próximo da diretoria blaugrana, o Barça já tem o "sim" do jogador da seleção inglesa e de seu estafe para um avanço nas negociações na próxima janela de transferências, em janeiro de 2022.

O Barcelona volta a campo por LaLiga em 17 de outubro, às 16h (de Brasília), contra o Valencia, com transmissão pela ESPN no Star+. Ainda não é assinante? Clique aqui para ter mais informações

Em crise financeira, porém, a equipe culé trata o tema com cautela, já que, segundo revelou recentemente o CEO do time, Ferran Reverter, o orçamento para contratações será de apenas 20 milhões de euros (R$ 127,59 milhões).

É exatamente por isso que, de acordo com o diário catalão, o Barcelona tentará primeiramente um empréstimo do atleta, com opção de compra obrigatória ao final do período.

A diretoria azul-grená entende que é urgente a contratação de reforços para o ataque, já que a equipe vem sofrendo para marcar gols.

O holandês Luuk de Jong, trazido às pressas no fechamento da janela, não vem agradando, e Sterling é visto pela alta cúpula blaugrana como uma solução simples e razoavelmente barata para os problemas mais graves do clube.

No entanto, segundo o jornal inglês The Sun, o Manchester City não vai negociar Sterling com o Barcelona. De acordo a publicação, todas as propostas vindas do clube catalão serão negadas pelos Citizens na próxima janela de transferências.

Além disso, o City planeja renovar o contrato de Sterling, que termina no final da temporada 2022/23, mas as negociações estão interrompidas. Antes de ampliar seu acordo com o clube, o atacante quer ter certeza sobre quanto tempo de jogo terá.

Sterling foi peça-chave do Manchester City nas últimas temporadas, mas perdeu espaço em 2021/22. No início da temporada atual, Pep Guardiola tem preferido escalar Gabriel Jesus, Ferrán Torres, Phil Foden e o reforço Jack Grealish, deixando o atacante inglês como opção para o banco de reservas.