<
>

Corinthians: Cássio revela detalhe que o fez imaginar que 'não jogaria' no clube antes de ser contratado: 'Foi uma situação nova'

play
Cássio revela até que idade pretende jogar profissionalmente: 'Focar ano a ano' (2:29)

Goleiro do Corinthians concedeu entrevista coletiva | CLIQUE AQUI e assista ao melhor do futebol AO VIVO pela ESPN no Star+ (2:29)

O goleiro Cássio, um dos maiores ídolos da história do Corinthians, falou um pouco sobre seu início no clube em entrevista à "Corinthians TV". O arqueiro, que chegou à equipe no final de 2011, após rescindir seu contrato com o PSV Eindhoven, da Holanda, está a uma partida da marca de 550 jogos pelo Timão. O jogador lembrou como reagiu quando soube do interesse corintiano em seu futebol.

”Tive uma conversa com o pessoal do PSV. Faltava um ano para acabar o meu contrato lá e já tinham me falado que não iriam renovar comigo. Conversei com meu empresário e ele disse que já tínhamos um clube, o Corinthians”, começou.

”Honestamente, eu sou do Sul. E o Corinthians tem uma rivalidade com Grêmio e Inter. Para mim foi uma situação nova. Não é um clube que eu imaginei jogar. Quando soube que eu ia, comecei a me aprofundar mais e conhecer mais o clube. O Corinthians estava brigando pelo título em 2011, comecei a prestar mais atenção, conhecer um pouco mais da Fiel. Comentei sobre o Corinthians com alguns companheiros brasileiros do PSV e eles falavam: ”torcida fanática”, ”torcida apaixonada pelo clube”. Muita coisa positiva”, lembrou o goleiro.

Mesmo sem conhecer tanto sobre a equipe, Cássio contou que não foi nada difícil dizer sim ao Timão.

”Como é que você não vai dizer sim para o Corinthians? Quando eu cheguei tinha um time campeão. Vários jogadores de nome, que fizeram história pelo Corinthians. Eu cheguei meio tímido, na minha, bem tranquilo. Tinha Alessandro, Alex, Emerson, Danilo, o Adriano ainda estava aqui, Liédson, Castán. Jogadores que foram vitoriosos aqui e, depois, graças a Deus, fomos vitoriosos juntos”, contou.

Cássio ainda aproveitou para falar sobre sua estreia defendendo a meta corintiana. No dia 28 de março de 2012, o goleiro aproveitou um rodízio que o então técnico Tite estava fazendo entre os goleiros para entrar durante a vitória sobre o XV de Piracicaba, pelo Campeonato Paulista daquele ano.

”Lógico que eu sabia da pressão. Sabia do que era jogar no Corinthians, mas eu estava muito preparado. Eu me preparei para aquele momento e me senti muito bem. Lógico que os treinadores me proporcionaram isso, os jogadores me deixaram em um ambiente bem confortável. Foi bem tranquilo fazer meu trabalho”, contou.

A sua estreia como titular, porém, foi em um jogo muito maior. O Corinthians jogava as oitavas de final da Conmebol Libertadores de 2012, e no dia 20 de maio, em partida terminada em 0 a 0 contra o Emelec, fora de casa, Cássio foi escalado como goleiro principal pela primeira vez.

”O jogo contra o Emelec eu estava tranquilo, sabia da pressão que teria se eu não fosse bem. Mas desde que eu cheguei no Corinthians, eu buscava uma oportunidade, uma chance. Sempre tive isso na minha cabeça. Eu sempre coloquei na minha cabeça que quando eu tivesse alguma chance, eu nunca mais iria sair. Essa era a minha mentalidade. Eu me senti muito bem, estava pronto para aquele desfaio”, relembrou.

O goleiro, hoje capitão da equipe, falou também sobre sua responsabilidade com jogadores que chegam agora ao time. Para ele, o grande exemplo a seguir foi Alessandro, ídolo da história recente do Timão com quem dividiu vestiário.

”Eu penso que não é o Corinthians que tem que se adaptar a mim, eu que tenho que me adaptar ao Corinthians. É uma das coisas que eu falo para os jogadores que chegam aqui. Hoje eu, como capitão do Corinthians, só estou dando continuidade ao que outros capitães fizeram. Eu tive um grande exemplo de capitão aqui que foi o Alessandro. Um cara que agregou muito para o clube”, comentou.