<
>

Champions: Os caminhos que tiraram Messi das mãos do Manchester City e o levaram ao PSG

play
PSG: Messi treina normalmente após preocupação com lesão e clube se prepara para enfrentar o City na Champions (0:48)

Partida acontece nesta terça (28) no Parque dos Príncipes (0:48)

Nesta terça-feira, o PSG recebe o Manchester City, às 16h (de Brasília), em jogaço pela fase de grupos pela Champions League.

A partida colocará frente a frente o atacante Lionel Messi e o clube que quase o contratou no momento em que ele manifestou pela primeira vez seu desejo em deixar o Barcelona, em agosto de 2020.

O PSG volta a campo pela Ligue 1 no próximo domingo, contra o Rennes, às 8h (de Brasília), com transmissão pela ESPN no Star+. Ainda não é assinante? Clique aqui para ter mais informações.

Os caminhos da vida e do futebol, porém, acabaram afastando Messi dos Citizens por uma série de motivos, e ele acabou não reforçando a equipe inglesa.

E, quando menos se esperava, já que o astro alinhava a permanência para o resto da vida no Barça, veio, como uma bomba, a transferência para o Paris Saint-Germain e o reencontro com o amigo Neymar.

Relembre, passo-a-passo, como tudo aconteceu:

1. A derrota por 8 a 2 para o Bayern de Munique

Em 14 de agosto de 2020, o Bayern de Munique humilhou o Barcelona por 8 a 2, pelas quartas de final da Liga dos Campeões, no Estádio da Luz.

A partida foi vista como emblemática, marcando o fim dos "anos dourados" da equipe blaugrana e fazendo o time mergulhar em uma triste realidade: a de que as coisas nunca mais seriam as mesmas.

Frustrado com a falta de perspectivas para o futuro, e vivendo péssima relação com o presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, Lionel Messi toma uma decisão: irá deixar o Camp Nou.

2. Messi faz contato com Guardiola e diz: 'Quero o City'

Em 25 de agosto de 2020, a ESPN revelou que Messi ligou para Josep Guardiola, treinador do Manchester City e seu ex-comandante no Barça, e conversou sobre a possibilidade de reforçar o time da Premier League.

O contato foi feito dias após a derrota por 8 a 2 para o Bayern, que foi a mola propulsora da decisão do argentino em sair da equipe culé.

3. Messi envia o burofax pedindo para sair do Barça

Praticamente ao mesmo tempo em que explodiu a notícia de que Lionel Messi havia entrado em contato com Guardiola para reforçar o City, o craque enviou um burofax (espécie de telegrama com valor oficial) ao Barcelona comunicando sua intenção de ser vendido pela equipe catalã.

A notícia caiu como uma bomba no esporte mundial, já que o camisa 10 nunca havia defendido outro clube na carreira.

4. Barcelona bate o pé e exige multa para liberar Messi

Logo após receber o burofax, o Barcelona abriu uma "guerra fria" com Messi, avisando ao estafe do argentino que só autorizaria sua venda se recebesse o valor da multa rescisória: 700 milhões de euros.

Os advogados do craque disseram ter um entendimento diferente, que permitiria a liberação do atleta meses antes do final de seu contrato formal com o Barça, mas a equipe culé se mostrou irredutível. Com isso, a alternativa que restou foi ir à Justiça e deixar o Camp Nou por meio dos tribunais.

5. Messi desiste de ir à Justiça e fica no Barça

Em 4 de setembro de 2020, após dias de muita tensão, Messi anunciou publicamente que não iria entrar na Justiça contra o Barcelona, por respeito à instituição. Com isso, ele se comprometeu a cumprir seu último ano de contrato no Camp Nou sem maiores polêmicas.

Na mesma entrevista, porém, disparou forte contra a diretoria comandada por Josep Maria Bartomeu, o que fritaria ainda mais o presidente e faria com que ele renunciasse ao cargo em outubro de 2020.

6. Joan Laporta é reeleito e alinha renovação com Messi

Após uma eleição muito disputada, Joan Laporta foi eleito novamente presidente do Barcelona para suceder Bartomeu.

Sua principal promessa era fazer a reaproximação com Messi, com quem tem ótima relação, e convencê-lo a renovar o contrato com a equipe blaugrana até o fim de sua carreira.

play
2:33

Neymar e Mbappé passam em branco, mas PSG vence Manchester City na Champions League: VEJA a simulação no Fifa 22

Videogame simula jogaço entre o time francês e o atual campeão da Premier League pela Liga dos Campeões | CLIQUE AQUI e assista ao melhor do futebol AO VIVO pela ESPN no Star+

7. Messi decide renovar com o Barcelona

Depois de muitas semanas de negociações, Laporta atingiu seu objetivo, conseguindo convencer Messi a renovar com o Barcelona e prometendo ao craque que faria de tudo para dar a ele um time competitivo, que permitisse brigar pelo título da Champions League.

Em 14 de julho de 2021, a mídia catalã noticiou que o argentino havia aceitado inclusive reduzir seu salário em 50% para que o Barça conseguisse se encaixar nas novas regras de fair play financeiro de LaLiga, o que permitiria também contratar bons reforços.

8. Sem Messi, City contrata Grealish e entrega camisa 10

Com a renovação de Messi praticamente acertada em Barcelona, Pep Guardiola desistiu de vez de se reunir com o craque no Manchester City, apesar da forte aproximação ocorrida meses antes.

Com isso, a equipe inglesa investiu 100 milhões de libras para contratar o meia Jack Grealish, destaque do Aston Villa e da seleção inglesa, e entregou a ele a camisa 10 dos Citizens. A negociação foi confirmada em 5 de agosto de 2021.

9. Reviravolta na renovação, Messi deixa Barcelona

No mesmo dia em que o City anunciou Grealish, uma "bomba atômica" caiu em Barcelona. Horas depois do comunicado da equipe de Manchester, o time do Camp Nou anunciou que Messi, por fim, não renovaria seu contrato com a equipe catalã e deixaria o clube.

De acordo com o time espanhol, a culpa acabou sendo das regras de fair play financeiro de LaLiga, que fizeram com que o novo contrato de Messi não pudesse ser encaixado na equipe mesmo com a redução de 50% do salário que já havia sido aceita.

10. Neymar entra em ação para montar "panela"

Com Messi livre no mercado, e com o City já sem condições de assumir o salário de Messi após torrar 100 milhões de euros em Grealish, Neymar e os dirigentes do PSG entraram em ação para convencê-lo a assinar com a equipe da capital francesa.

As negociações foram rápidas: com uma bela oferta salarial, além da chance de fomar um poderoso trio ao lado de Ney e Mbappé para ganhar a Champions League, Lionel Messi rapidamente disse "sim" ao Paris Saint-Germain.

11. Messi chega ao Paris Saint-Germain