<
>

Brasileirão: Santos empata com Ceará em noite de pênalti perdido por Marinho e segue sem fazer gols com Carille

Na noite deste sábado (18), o Santos viajou para enfrentar o Ceará na Arena Castelão pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em duelo marcado por pênalti perdido por Marinho, as duas equipes ficaram no 0 a 0.

A primeira parte da etapa inicial era muito favorável ao Santos. O time criava muito em seu setor ofensivo, até que Messias desviou com a mão na bola dentro da área. Após análise do VAR, o pênalti foi assinalado por Daronco.

Na cobrança, porém, Marinho escorregou e chutou errado a bola para fora de forma bizarra, sem conseguir tirar o zero do marcador.

Quase que na sequência, o Vozão teve a chance de marcar com Vina. O camisa 29 chutou firme de fora da área, mas a bola acabou passando pelo lado de fora.

Na segunda etapa, a apatia seguiu dando o tom do duelo. A grande chance veio logo no início, quando Felipe Jonatan recebeu a bola na entrada da pequena área, mas seu chute foi muito para fora.

Situação do campeonato

O resultado é ruim para as duas equipes. O Ceará é 12°, com 25 pontos. Logo atrás aparece o Santos, com um ponto a menos.

Nada de Lei do Ex

O Santos poderia sair de campo com dois gols de ex-jogadores do Vozão. Marinho e Felipe Jonatan, porém, jogaram suas chances para fora (literalmente).

Foi mal: Marinho

Pouco criativo com a bola rolando, o atacante protagonizou o lance bizarro da partida. Na cobrança de pênalti, o camisa 11 escorregou e seu chute foi por cima do gol.

Carille zerado

Em sua terceira partida no comando do Santos, o treinador ainda não viu seu time marcar um gol. É o segundo empate e, no meio da semana, pela Copa do Brasil, perdeu por 1 a 0 para o Athletico-PR.

Próximos jogos

No próximo final de semana, pela 22ª rodada, o Vozão recebe a Chapecoense, enquanto o Peixe visita o Juventude.

Ficha técnica

Ceará 0 x 0 Santos

CEARÁ: Richard; Gabriel Dias, Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Geovane (Marlon), Fernando Sobral, Vina (Yony González) e Kelvyn (Lima); Jael (Cléber) e Rick (Erick). Técnico: Tiago Nunes

SANTOS: João Paulo; Boza, Velázquez e Wagner Leonardo; Pará (Ângelo), Camacho (Ivonei), Jean Mota (Zanocelo) e Felipe Jonatan; Marinho, Léo Baptistão (Raniel) e Marcos Guilherme: Técnico: Fábio Carille