<
>

PSG: Como Messi, Neymar e Mbappé podem ser escalados no time de Pochettino

Contra o Reims, Neymar foi substituído. Contra o Clermont, somente Mbappé foi relacionado. Agora, Club Brugge e Lyon vivem a ‘expectativa’ de serem os primeiros adversários do supertrio, com Messi, do Paris Saint-Germain.

Pelo Campeonato Francês, o próximo compromisso é neste domingo, às 16h (de Brasília), contra o Lyon, em clássico que terá transmissão ao vivo e exclusiva pela ESPN no Star+. Clique aqui e saiba mais!

Na atual temporada, a equipe de Mauricio Pochettino vive uma pequena lua de mel. Após a derrota na Supercopa da França, a equipe venceu as cinco primeiras partidas da Ligue 1 e já lidera a competição.

O treinador argentino, porém, foi criticado por algumas pessoas por ter sacado Neymar na partida contra o Reims, evitando que o trio com Messi e Mbappé fosse formado pela primeira vez.

Naquele duelo, porém, algumas prévias do que pode ser visto de movimentação dos três juntos já pode ser visto.

Principalmente por Mbappé. Autor dos dois gols da vitória, o camisa 7 desempenhou uma função pelos lados do campo. Pela esquerda, o francês atuou mais colado na lateral, enquanto centralizava um pouco mais ao ficar na direita.

Na partida seguinte, porém, quando foi o único dos três a jogar contra o Clermont, sua posição ficou mais clara do lado esquerdo, dando uma pequena noção de como pode ser sua posição com o trio completo.

A grande dúvida fica entre Neymar e Messi. Nos pouco menos de 30 minutos em que esteve em campo, Messi atuou centralizado, mas caindo um pouco mais para a ponta direita.

Neymar, por sua vez, com mais tempo em campo, também ficou mais centralizado, mas chegando mais na área do que o amigo argentino. Ele, porém, caía mais pelas duas pontas que o camisa 30.

Com as quatro amostras, o posicionamento mais claro pode ser o de Mbappé, ficando mais na ponta esquerda. A grande dúvida poderia ficar entre Neymar e Messi, sem podermos ter certeza de quem seria o jogador de centro do trio.

Se olharmos para o que Messi fez no Barcelona nas últimas temporadas, é provável que ele ocupe a posição, com Neymar ficando na ponta. Uma alternativa, porém, poderia ser utilizada.

Caso Pochettino pense em formar um ‘quadrado’ ofensivo, Di María poderia seguir no lado direito, com Messi vindo mais de trás, de acordo com o que foi visto em seu mapa de calor.

Uma última alternativa também seria formar uma dupla no ataque, com Neymar e Mbappé, e Messi centralizado vindo de trás.

Alternativas não faltam a Pochettino. Basta saber como (e quando) ele irá tirar uma de suas cartas do planejamento para a prática. Ou se irá seguir ‘irritando’ os fãs que ficaram enfurecidos com suas decisões de não deixar os três juntos nos últimos dois jogos.