<
>

Fortaleza x São Paulo: Lucas Crispim aponta os 'segredos' de Vojvoda para sucesso relâmpago no Brasil

play
No Bola da Vez, Vojvoda diz como conseguiu se adaptar rápido ao futebol brasileiro e impor sua ideia no Fortaleza (0:35)

Técnico do Fortaleza participou do Bola da Vez com André Plihal e companhia (0:35)

O Fortaleza é uma das grandes surpresas do futebol brasileiro na temporada. Muito disso se dá por conta do trabalho de Vojvoda como treinador. Em entrevista ao ESPN.com.br, o meia Lucas Crispim exaltou o momento da equipe.

“Está muito bom, porque estamos brigando em cima da tabela no Brasileirão e pela semifinal da Copa do Brasil. É um motivo de orgulho e felicidade para a gente. O 'mister' é o motivo disso tudo. Nosso time estava desacreditado, porque perdemos para o Bahia na semifinal da Copa do Nordeste. Muitos diziam que íamos cair e quando começou o Brasileiro a gente já teve vitórias importantes. Hoje, estamos brigando por coisas grandes no ano”, disse.

Para Crispim, o diferencial do comandante argentino está em seu nível de cobrança no cotidiano. “O Mister é um cara sensacional e um fato curioso é que nunca está satisfeito. É um ponto positivo. Ele sempre quer mais. Isso é o diferencial dele. A gente venceu o Inter por 5 a 1 no castelão e no dia seguinte e na outra semana estava cobrando intensamente”, afirmou.

“Ele cobra muito isso. Fez 5, faz 6. Fez o primeiro? Faz o segundo, o terceiro...É assim que a nossa campanha vem sendo com campanhas expressivas contra os gigantes. Ele sempre exige o nosso limite nos treinos e sabe até onde a gente pode ir. Quer extrair o melhor que o jogador pode ter. Esse é o diferencial dele”, completou.

O meio-campista ainda citou a forma como o seu comandante consegue extrair o melhor de seus atletas, fazendo apenas pequenas mudanças no esquema tático da equipe.

“A gente não pode parar nunca parar de correr. Ele diz que o brasileiro tem dom do talento, habilidoso tem a ousadia do nosso jeito de ser. Faltava mesmo essa intensidade e essa garra argentina, essa gana de querer ganhar e estar sempre no topo”.

“A gente está em quarto, mas sabe que poderia estar brigando na liderança. Perdemos alguns pontos, mas são coisas que acontecem no futebol. Ele me colocou de ala, fez o Tinga e o Jussa virarem zagueiros. Ele sabe extrair o melhor”, elogiou.

E nem mesmo o idioma tem sido um ponto contra o comandante em seu trabalho no Leão do Pici. Crispim elogiou a forma como o técnico se comunica, mesmo com seu ‘portunhol’. Seu jeito brincalhão também ajuda.

“Ele se comunica bem, está falando bem o portunhol. Ele está estudando português e já sabe muitas palavras. É um cara muito estudioso e estuda muito os adversários. Claro que tem uma equipe boa por trás de scouts e um estafe que cuida disso. ele sabe todos os times, jogadores do Brasil. Ele nos passa o que podemos explorar das outras equipes”, revelou.

“Ele é bem tranquilo, gosta de brincar às vezes que é normal do Brasil. Ele é bem gente boa e quer saber se você está bem em casa, como está a família é bastante preocupado com o ser humano. Isso é muito importante”.

“A gente sabe que o profissional é bem desgastante porque tem cobrança de torcida e pressão. Ele sempre que blindar a gente disso. Ele se preocupa muito com o lado ser humano porque traz muita confiança e paz no nosso trabalho”, apontou.

Vojvoda só perdeu um pouco da tranquilidade no dia que acabou preso fora do centro de treinamentos do clube tricolor.

“Teve um dia que foi bem engraçado porque viralizou e virou meme. Ele estava morando no CT e saiu no domingo à noite para ir ao mercado e quando voltou o portão estava trancado. Não abriram e isso foi filmado e ficou bem engraçado. A gente deu muita risada”, finalizou.

Quarto colocado no Brasileiro e nas quartas da Copa do Brasil, o Fortaleza de Vojvoda já se sagrou campeão estadual e, em 30 jogos, possui 16 vitórias, nove empates e cinco derrotas.