<
>

Koeman abre o jogo após 'troca de farpas' com presidente do Barcelona e fala em 'coisas que não são agradáveis'

Ronald Koeman, treinador do Barcelona, conduziu entrevistas na semana passada nas quais queria deixar claro que 'o poder tem que vir do treinador'. A declaração veio após o presidente do clube, Joan Laporta, ter colocado uma série de condições para estender seu contrato.

Agora, o holandês se prolongou sobre o assunto, mudando um pouco o tom.

“Minha relação com Laporta melhorou, mas aconteceu algo na semana passada que eu acho que não está certo. Eu estava sugerindo que o treinador não tem todo o poder. Eu falo demais. Eu acho que você deve sempre criar clareza”.

“Quando você, como clube, deixa as coisas funcionarem um pouco e não tem certeza sobre o futuro de um treinador, há especulação. E se você é o treinador, então as coisas não são agradáveis ”, disse o técnico, em entrevista à televisão holandesa NOS.

Koeman colocou que seu trabalho tem peso fundamental para o futuro do Barcelona. Sem reforços badalados em função da crise financeira, o compromisso com os jovens jogadores será importante para o clube voltar a estar no topo nos próximos anos.

“Não é só o Pedri. Ainda há quatro ou cinco jogadores com 18 ou 19 anos que serão fantásticos para este clube daqui a três ou quatro anos”, concluiu.