<
>

Coutinho pode deixar o Barcelona para voltar a atuar na Premier League, diz jornal; veja destino

play
Emerson Royal tira onda com embaixadinhas no Barcelona; VEJA (0:27)

Via: @FCBarcelona | Time estreia em LaLiga no dia 15 de agosto, contra a Real Sociedad (0:27)

Mesmo ainda sem ter retornado aos gramados após a cirurgia no joelho esquerdo que minou a última temporada pelo Barcelona, Philippe Coutinho segue movimentando o noticiário entre os gigantes da Europa. Sempre ventilada, sua volta à Premier League pode acontecer como resultado de uma série de movimentos que estão prestes a 'saírem do papel' na Europa.

De acordo com informações do jornal Mundo Deportivo, o Tottenham tem o brasileiro em seu radar de reforços, mas isso passará principalmente pela saída de Harry Kane.

Sem aparecer para os treinamentos com o clube inglês nesta pré-temporada, o centroavante tem sido colocado como figura central em um cabo de guerra entre os Spurs e o Manchester City, que sonham com a contratação do jogador em uma transferência que pode alcançar os 180 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão), segundo a imprensa inglesa.

Mesmo relutante em negociar seu principal jogador, o Tottenham entende que será difícil não perder o jogador. Justamente por isso quer arrecadar o maior valor possível nesta negociação. E além disso precisará de uma reposição para o posto de 'estrela' do elenco.

play
1:04

Barcelona: Aguero mostra disposição de garoto no treino e leva torcedores à loucura nas redes sociais

Via: FC Barcelona/YouTube | Time estreia em LaLiga no dia 15 de agosto, contra a Real Sociedad

É neste cenário que surge Philippe Coutinho, que mantém o status que carrega pela passagem no Liverpool, quando foi vice-campeão da Premier League. O trunfo dos ingleses para sonhar com o brasileiro é a boa relação da alta cúpula do clube com o empresário Kia Joorabchian, que cuida carreira do meia-atacante.

Ainda que possa ser utilizado por Ronald Koeman caso permaneça no clube, Philippe Coutinho é um dos jogadores na lista de negociáveis pelo Barcelona, que trabalha para reduzir a folha salarial para poder registar os reforços já contratados e o novo contrato de Lionel Messi.