<
>

Após Vasco x São Paulo, Daronco relata vandalismo em carro e ofensas de diretor: 'Ladrão, filho da p***'

Após a vitória do São Paulo sobre o Vasco por 2 a 1 na quarta-feira no duelo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, que confirmou a classificação do time paulista em São Januário, o árbitro Anderson Daronco relatou vandalismo nas dependências do estádio cruz-maltino.

De acordo com a súmula de Daronco, o carro responsável pelo transporte da equipe de arbitragem, estacionado dentro do estádio, teve dois pneus esvaziados.

O Vasco teve dois jogadores expulsos (Léo Jabá e Leandro Castán) e ainda teve um gol anulado, após checagem do VAR de um toque de mão, quando a partida estava 0 a 0. Fora isso, o técnico Lisca ainda foi expulso por reclamação.

"Informo que foram esvaziados 2 pneus, um frontal e um traseiro do carro que levou a equipe de arbitragem ao jogo. o carro estava estacionado dentro das dependências do estádio no espaço reservado para a arbitragem", diz Daronco, na súmula.

O árbitro ainda relatou ofensas de Alexandre Pássaro, diretor do Vasco.

"Relato que após o término do 2º tempo, o senhor Alexandre Pássaro, diretor do Vasco, proferiu as seguintes palavras de forma irônica enquanto entrávamos no túnel da arbitragem: "Parabéns Daronco, tua tatuagem tá bonita na tv". O mesmo ainda me ofendeu com as seguintes palavras enquanto descemos as escadas do túnel de arbitragem: 'Ladrão, filho da p***'".

"Expulsei, diretamente, o treinador do Vasco, sr. Luiz Carlos Cirne Lima de Lorenzi, aos 48 minutos do 2 tempo, por protestar persistentemente contra decisões da arbitragem, de forma debochada e irônica, dizendo: "Como tu apita bem. Como o Daronco gosta de complicar o jogo". Informo também que o referido treinador se recusava a sair de campo, dizendo "Eu não fiz nada, tá me perseguindo, ridículo, ele conseguiu fazer o que queria". Foi solicitado a presença do policiamento para a retirada do referido treinador", completou.